Esporte

Grêmio vence na Argentina e encaminha classificação para semi da Libertadores

Na luta para se tornar o primeiro time a vencer a Taça Libertadores duas vezes seguidas desde o Boca Juniors em 2001, o Grêmio se aproximou das semifinais nesta terça-feira ao vencer o Atlético Tucumán por 2 a 0 fora de casa, no estádio Monumental José Fierro.

Pressionado no começo da partida, o Tricolor se segurou e abriu o placar aos 34 minutos do primeiro tempo, com Alisson. Ainda antes do intervalo, a situação do atual campeão ficou melhor com a expulsão de Gervásio Núñez, com auxílio do árbitro de vídeo, já que em um primeiro momento o meia recebeu cartão amarelo.

Na segunda etapa, a equipe gaúcha poderia ter até obtido uma goleada, mas balançou a rede apenas uma vez, com Everton, após mais uma boa jogada de Alisson.

Mesmo assim, a vantagem para a volta, marcada para o dia 2 de outubro, é grande. O Grêmio poderá perder por um gol de diferença que mesmo assim estará entre os quatro melhores para encarar outro argentino: River Plate ou Independiente.

O Grêmio não contou com o lateral Léo Moura, com problemas físicos, e teve dois desfalques no ataque. Tanto André, centroavante titular, quanto Jael, reserva imediato, estão machucados, o que obrigou Renato Gaúcho e usar Luan como um falso 9. Já o Tucumán teve força máxima em campo.

O jogo começou com um susto para o Tricolor. Logo aos dois minutos do primeiro tempo, Acosta bateu escanteio, Noir ficou com a sobra e teve espaço para chutar, mas acertou Kannemann. Instantes depois, o meia do Tucumán sentiu a coxa e teve que dar lugar a Gervásio Núñez, ex-Botafogo.

Apesar do baque com a saída de um de seus principais jogadores, o ‘Decano’ continuou em cima e levou perigo aos sete. Kannemann e Geromel se atrapalharam, Acosta recolheu e tentou de fora, mas errou o alvo.

Núñez esteve perto de abrir o placar aos 17, em cobrança de falta, mas não contava com a elasticidade de Marcelo Grohe, que voou no cantinho e espalmou. Em seguida, aos 20, em triangulação com Rodríguez e Acosta, Díaz ia ficando na cara do gol, mas foi flagrado em impedimento.

O Grêmio só foi incomodar o adversário aos 28 minutos, em lance que começou com um chutão do campo de defesa. Cícero, atuando como centroavante, resvalou de cabeça e achou Everton, que finalizou mal e praticamente recuou para o goleiro Lucchetti, que pegou em dois tempos.

Pouco depois, aos 31, veio a resposta dos donos da casa, com Aliendro. O volante apareceu como elemento surpresa na área, recebeu de Rodríguez e bateu. Para sorte do Tricolor, Cícero cortou com o pé.

Pressionado, o atual campeão saiu do sufoco do melhor jeito possível: com gol. Aos 34 minutos, Geromel cobrou falta para Cícero, que preparou para Alisson. O meia-atacante encheu o pé para superar Lucchetti e fazer 1 a 0.

Os instantes antes do intervalo foram de pouco futebol e bastante confusão. Kannemann e Bianchi se estranharam e levaram cartão amarelo, e Núñez foi expulso por pisar nas costas de Alisson. O colombiano Wilmar Roldán mostrou o amarelo, mas reviu o lance com auxílio do VAR e expulsou o meia.

Com um a mais, o Grêmio não demorou a aumentar a vantagem na etapa final. Aos nove minutos, Leonardo descolou lindo lançamento por trás da zaga e encontrou Alisson, que cruzou por baixo. Everton fechou na segunda trave e escorou para a rede.

O segundo gol tirou um pouco do apetite do time visitante, que poderia ter ido para cima para tentar liquidar a eliminatória, mas adotou uma postura conservadora. O Tucumán deu trabalho aos 18, em mais uma cobrança de falta, desta vez de Rodríguez, mas Grohe operou um milagre evitou que a vantagem diminuísse.

Além de ter demonstrado toda a sua competência, Grohe ainda contou com a sorte na Argentina. Aos 31, Marcier preparou de cabeça, o arqueiro gremista saiu mal e Acosta cabeceou, mas, para alívio do tricampeão da América, arrematou para fora.

Depois de um bom tempo inofensivo, embora seguro na defesa com as rebatidas de Geromel e Kannemann, o Tricolor ainda esteve perto do terceiro gol, aos 42 minutos, mas Everton desperdiçou grande chance. Pepê deixou o ‘Cebolinha’ na cara do gol, mas o camisa 11 exagerou ao tirar do goleiro e errou o alvo.

Ficha técnica:.

Atlético Tucumán: Lucchetti; San Román, Bianchi, Cabral e Abero; Aliendro (Matos), Mercier, Noir (Núñez) e Acosta; Rodríguez e Díaz (Barbona). Técnico: Ricardo Zielinski.

Grêmio: Marcelo Grohe; Leonardo, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Thaciano), Ramiro e Cícero; Alisson (Pepê), Everton e Luan (Douglas). Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia), auxiliado por seus compatriotas Cristian de la Cruz e John León.

Cartões amarelos: Bianchi e Díaz (Tucumán); Kannemann, Maicon e Bruno Cortez (Grêmio).

Cartão vermelho: Núñez (Tucumán).

Gols: Alisson e Everton (Grêmio).

Estádio: Monumental José Fierro, de Tucumán (Argentina).

Comentários

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios