Destaques Justiça Rondônia

GREVE ILEGAL – Com multa de 800 mil reais Singeperon corre risco de quebrar

O desembargador Gilberto Barbosa, condenou o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado de Rondônia – SINGEPERON, a pagar uma multa de R$ 800 mil por conta da realização de uma greve considerada indevida pela Justiça. Essa greve aconteceu no começo de 2019, entre os dias 18 de janeiro a 15 de março, e teve uma multa inicial estipulada em R$ 50 mil por dia com o teto chegando ao valor atual.

Os servidores que também se expuseram a serem multados no valor de R$ 5 mil por dia tiveram a pena trocada por reposição de horários de trabalho, mas ainda podem negociar outra forma de solução para a penalidade, já o SINGEPERON teve sua multa fixada.

Esse é um duro golpe ao sindicato que representa uma das categorias pilares da segurança pública e já foi uma das entidades de servidores públicos mais fortes do Estado, que já vem sofrendo com problemas financeiros e agora terá de arcar com essa dívida.

Vale ressaltar, no entanto, que ao realizar a paralisação indevida, o Sindicato já tinha ciência do risco de imposição de multa.

Ainda, mesmo utilizando-se de qualquer recurso jurídico, a direção do Sindicato sabia que a sentença poderia ser no sentido de confirmar a execução da multa diária, multiplicada por todos os dias de paralização, ainda que essa decisão seja passível de recurso na 2ª instância.

O risco do SINGEPERON quebrar é iminente e poderá enfraquecer a categoria. A diretoria do sindicato ainda não se manifestou sobre o caso e a decisão é de primeira instancia.

Agentes que não quiseram se identificar disseram à reportagem que essa situação deve ser atribuída à atual presidente a total falta de diálogo e sensibilidade no trato com todos.

O Rondoniense (Marcos Souza)