Brasil Destaques

Gustavo Bebianno, ex-ministro de Bolsonaro, morre de infarto fulminante

Gustavo Bebianno, ex-secretário geral da Presidência e pré-candidato a prefeito do Rio, morreu esta manhã após um infarto fulminante, aos 56 anos. A informação é do presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho.

Segundo Marinho, por volta de 4h30 ele comunicou ao filho que estava passando mal e se dirigiu ao banheiro para ingerir um remédio. Minutos depois, sofreu uma queda e teve ferimentos na cabeça.

Bebianno estava em seu sítio em Teresópolis junto com um caseiro e seu filho.

Ele foi levado para uma unidade hospitalar da cidade, mas não resistiu.

‌Primeiro ministro demitido

Bebianno foi o primeiro ministro a deixar o governo do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ), em fevereiro de 2019.  Sua demissão foi confirmada em meio a uma crise no governo que se originou com a suspeita de que o PSL, partido ao qual Bolsonaro e Bebianno eram filiados, teriam usado candidatura “laranja” nas eleições de 2018.

Coordenador de campanha

Bebianno era considerado um dos homens de confiança de Bolsonaro. Ele foi um dos coordenadores da campanha eleitoral do presidente, costurou o acordo que levou Bolsonaro ao PSL e presidiu a legenda durante a corrida eleitoral de 2018.

O Rondoniense/Fórum