Início Destaques HISTÓRIA – Arqueólogos trabalham na praça EFMM buscando vestígios de mais de...

HISTÓRIA – Arqueólogos trabalham na praça EFMM buscando vestígios de mais de 100 anos

Já foram feitas mais de 400 pequenas escavações, chamadas de prospecção, em toda a área da praça com a descoberta de fragmentos

O trabalho está sendo feito por uma equipe contratada pela Santo Antônio Energia em atendimento a uma exigência do Iphan

Arqueólogos estão trabalhando na praça da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré em busca de vestígios da época da construção da ferrovia, há mais de 100 anos.

O trabalho está sendo feito por uma equipe contratada pela Santo Antônio Energia em atendimento a uma exigência do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) por se tratar de uma área tombada pelo instituto e que passará por obras de revitalização.

Já foram feitas mais de 400 pequenas escavações, chamadas de prospecção, em toda a área da praça com a descoberta de fragmentos de vasos de cerâmica histórica, garrafas irlandesas antigas, pregos de dormentes, uma base de concreto feita com rochas que pode ter sido o alicerce de alguma construção e ainda uma estrutura de manilhas de barros que, segundo os arqueólogos, pode ser de um sistema de esgoto, provavelmente de 1917.

“Estamos na metade dos trabalhos. Tudo o que achamos identificamos e levamos para nossa reserva técnica que é onde fazemos a curadoria dos materiais, ou seja, higienizamos e catalogamos item por item. Depois disso, fazemos as análises, onde buscamos o máximo de informações possíveis sobre cada peça”, explica o arqueólogo Renato do Nascimento.

Segundo o coordenador de Meio Ambiente da Santo Antônio Energia, Kaio Ribeiro, as ações arqueológicas asseguram a preservação da história da ferrovia. “É muito importante resgatar qualquer vestígio que ajuda a contar a história da construção da lendária Madeira-Mamoré. Acreditamos que no futuro estes materiais farão parte de um importante acervo para que a população enriqueça os conhecimentos sobre a ferrovia”, declara.

Os trabalhos de arqueologia que estão sendo feitos na praça e a construção do muro de proteção já iniciado na margem do rio são as ações iniciais que fazem parte do importante projeto de revitalização do complexo da Madeira-Mamoré, resultado de uma parceria entre a Santo Antônio Energia e a Prefeitura Municipal de Porto Velho.

O Rondoniense