Interior

Homem que matou a mãe a facadas usou maconha e premeditou o crime

São chocantes dos detalhes do crime que abalou Vilhena e o Cone Sul na tarde de ontem: um homem de 35 anos, com problemas mentais, matou a própria mãe a facadas no bairro Jardim Primavera.

Ao ser preso, Eleandro Eduardo (FOTO) confessou que premeditou o crime, porque não queria ser levado ao hospital pela mãe. Ele também disse que usou maconha horas antes da tragédia, e uma porção da droga foi encontrada em seu quarto pela polícia.

O depoimento do pai do assassino confesso, João Eduardo, 61 anos, revelou um ato espantoso do filho: após deixar a lâmina da faca usada no crime cravada no peito da mãe, ele ainda afundou mais o objeto com o pé, enquanto segurava o cabo da arma.

Indiciado por feminicídio, Eleandro já foi levado para a Casa de Detenção de Vilhena. Tremendo muito, ele preferiu ficar calado durante o interrogatório na polícia.

“A MÃE TE AMA”
De acordo com uma vizinha do autor do homicídio, que morava com o pai, antes de ser esfaqueada, Marta Correia de Andrade, 60 anos, residente em outra casa, ainda teria tentado convencer o filho a ir para o tratamento: “a mãe tá indo com você ao médico porque te ama”.

Segundo o laudo que aponta as causas da morte, a idosa levou uma facada que a atingiu no coração e outra na região do pescoço, que rompeu a artéria. “Não havia como ela sobreviver”, disse ao site um policial civil que esteve na casa onde aconteceu a tragédia.

INIMPUTÁVEL
Para um experiente policial que atua no caso, Eleandro é mesmo inimputável, condição de quem, segundo a lei, não tem discernimento dos atos que prática. Mas, somente um laudo psiquiátrico poderá atestar ou desmentir essa suspeita.

Fonte
Folha do Sul
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios