Capital Destaques

Hospital Prontocords está se recusando assinar o contrato, diz Fernando Máximo

Durante a coletiva de imprensa nesta segunda – feira (04), o secretário do Estado da Saúde, Fernando Máximo, informou que o dono do Hospital Prontocords até o momento não assinou o contrato com o Governo do Estado de Rondônia. Por esse motivo, e o crescimento significativo de casos, foram montados 20 leitos no Hospital Santa Marcelina, localizado na BR – 364, para receber pacientes do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), que no momento está com sua capacidade de atendimento lotada.

O secretário prosseguiu dizendo que o proprietário do Hospital Prontocords está se recusando a assinar o contrato. “Houve muita especulação sobre essa contratação. O dono do hospital está com receio e com medo de assinar por causa da repercussão que deu e por causa dos órgãos de controle. O contrato foi enviado para ele na última terça-feira (28), mas por causa da repercussão, cobranças que foram feitas, ele ficou assustado e não quis assinar”, pontuou Fernando Máximo.

Ainda de acordo com Fernando Máximo, até a próxima quarta – feira (06), a Governo apresentará um “plano B” para aumentar o número de leitos, tendo em vista que os casos suspeitos do novo coronavírus são os que mais ocupam as vagas no hospital Cemetron.

Veja o vídeo: