Connect with us

Hi, what are you looking for?

Capital

Imunizados com a primeira dose são orientados a cadastrar dados no SASI para o recebimento da segunda

A Prefeitura de Porto Velho orienta que as pessoas que já receberam a primeira dose contra a Covid-19, de qualquer vacina, que se inscrevam no aplicativo SASI para que haja uma organização quanto ao recebimento da segunda dose.

De acordo com a Divisão de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), atualmente a aplicação da segunda dose de pessoas que receberam a CoronaVac está atrasada em várias cidades do país, inclusive em Porto Velho, pelo atraso na distribuição feita pelo Ministério da Saúde.

Segundo Elizeth Gomes, gerente da Divisão de Imunização, a inscrição é importante porque o Ministério da Saúde ainda não informou se chegarão doses suficientes, na próxima remessa, para imunizar todos os que estão aguardando a segunda dose da Coronavac.

“O Ministério da Saúde confirmou que haverá uma distribuição das doses da vacina, mas não informou quantas doses serão distribuídas. Com isso, quem puder se inscrever no aplicativo para que a gente possa organizar essa vacinação, caso não recebamos quantitativo suficiente, será de extrema importância”, afirma.

Apesar da orientação, a inscrição não é obrigatória. “Se a pessoa não puder fazer essa inscrição, ela não será prejudicada, iremos vacinar todos, mas como dependemos do Ministério da Saúde, essa inscrição ajudará a organizar o fluxo, evitando aglomeração, por exemplo”, explicou.

O aplicativo SASI está disponível nas plataformas iOS e Android. Ao baixar o aplicativo, a pessoa informa seus dados pessoais, é preciso ficar atento ainda ao código PVH21, que deve ser usado na ativação. Quem já recebeu a primeira dose deve indicar no campo correspondente o recebimento e prosseguir com as demais informações.

A Divisão de Imunização ainda reforça que está trabalhando para que todos sejam atendidos da forma mais rápida possível e faz um pedido àqueles que ainda não se imunizaram, mas estão nas faixas contempladas.

“Se você é idoso de 60 anos ou mais e não se vacinou, se vacine, todas as vacinas, independente do fabricante, tem resultado positivo contra casos graves. Temos que nos proteger para reduzir os casos e essa proteção vem com a vacina, se vacine”, finalizou Elizeth.

Atualmente a capital está vacinando com a primeira dose os idosos com mais de 60 anos por demanda espontânea, no campus da faculdade Uniron.

PARA BAIXAR

Os links abaixo facilitam o download do aplicativo conforme o sistema operacional do telefone.

Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.sasi.app

IOS: https://apps.apple.com/br/app/sasi/id1467748272

 

Assessoria

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Mundo

Atualmente, é comum que navegadores de internet como o Google Chrome ou o Safari já venham de fábrica instalados diretamente nos sistemas operacionais. Porém,...