Mundo

Índia desiste de reabertura do Taj Mahal citando riscos de covid-19

A Índia desistiu de uma reabertura planejada do Taj Mahal, citando o risco de novas infecções pelo novo coronavírus se espalharem pela cidade de Agra, no norte do país, devido à presença de pessoas que visitam o monumento ao amor, do século 17.

Autoridades locais divulgaram novo comunicado nesse domingo (5), determinando a ampliação das medidas de bloqueio nos monumentos e em torno de Agra. A ordem do governo não especificou a duração do bloqueio para os monumentos, fechados desde março.

“Pelo interesse do público, foi decidido que a abertura de monumentos em Agra não será aconselhável por hora”, disseram as autoridades do distrito na nota.

Agra, um dos primeiros grandes focos do vírus na Índia, continua sendo a cidade mais afetada em Uttar Pradesh, o estado mais populoso do país.

Não ficou claro se o governo federal desistirá de seu plano de reabrir outros monumentos em todo o país, como o histórico Forte Vermelho de Nova Delhi.

As infecções por coronavírus na Índia estão aumentando no ritmo mais rápido em três meses. Nesse domingo, o Ministério da Saúde registrou um recorde de 24.850 novos casos e mais de 600 mortes em um dia. Isso elevou a contagem geral da Índia para 673.165 casos, aproximando-se da Rússia, o terceiro país mais afetado globalmente.

Por Agência Brasil

Orondoniense

Orondoniense

Add Comentário

Clique aqui para publicar um comentário