Indústria automotiva prevê expansão ainda maior em produção e vendas em 2020 | O Rondoniense %
Brasil Economia

Indústria automotiva prevê expansão ainda maior em produção e vendas em 2020

Foto: Reprodução
Above

Se 2019 já foi um ano positivo para a indústria automotiva nacional, 2020 será ainda melhor.

As montadoras de veículos instaladas no Brasil trabalham com um cenário de crescimento maior tanto em vendas como em produção em 2020 e com uma queda menor nas exportações, afirmou nesta terça-feira (dia 7) a associação que representa o setor, Anfavea.

Quais as projeções do setor para 2020?

  • Vendas de carros, picapes, caminhões e ônibus: 3,05 milhões de veículos (+9,4% em relação a 2019)
  • Exportações: 381 mil veículos (-11%)
  • Produção nacional: 3,16 milhões de veículos (+7,3%)

Quais foram os resultados do setor em 2019?

  • Vendas: 2,79 milhões de veículos (+8,6% em relação a 2018)
  • Exportações: 428 mil (-32%)
  • Produção nacional: 2,95 milhões (+2,3%)

Qual o cenário previsto para a economia? As projeções têm como base a expectativa de um crescimento de 2,5% do PIB brasileiro em 2020, considerando o cenário de manutenção da queda dos juros nos financiamentos das vendas e sinais de melhora no nível de emprego. Para o cenário externo, a previsão é a de que o mercado argentino continuará fraco em demanda, disse o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Isso quer dizer que o setor recuperou as perdas da crise de 2015 a 2017? Não. apesar do forte crescimento em 2019 e da perspectiva semelhante para 2020, Moraes disse que as vendas da indústria previstas para este ano ainda estão 750 mil unidades abaixo do pico registrado em 2012. “Foi uma crise muito profunda e longa e a recuperação é lenta”, disse o executivo, citando que o fundo do poço foi em 2016.

Os empresários estão otimistas? Em termos. O executivo defendeu que o Congresso não fique paralisado a partir de maio por causa da proximidade das eleições municipais em outubro e novembro, o que poderia trazer riscos de atrasos em reformas como a tributária e afetar as perspectivas de crescimento do país.

O aumento seguido das vendas está criando empregos no setor? Ainda não. As montadoras no Brasil fecharam 2019 com 125.596 postos de trabalho, um recuo de 3,7% em relação ao fim de 2018.

A queda foi atribuída por Moraes ao fechamento de fábrica da caminhões da Ford em São Bernardo do Campo (SP) e a ajustes do quadro pessoal em outras empresas por causa da queda nas exportações.

“O aumento de emprego no setor virá quando tivermos avanços estruturais que permitam um aumento muito maior das vendas e exportações robustas. Mas talvez não na mesma dimensão que vimos lá atrás.”

Fonte: 6Minutes

Below