Economia

Instituto AGIR cederá software de processos eletrônicos às prefeituras

O software permite que as prefeituras implantem home office e economizem recursos públicos. Diante da necessidade de preservar a saúde dos colaboradores do serviço público durante a pandemia da Covid 19 e conhecendo a realidade da maioria dos municípios brasileiros que ainda utilizam processos em papel e enfrentam orçamentos apertados, o Instituto Agir e a Pdio Soluções em Engenharia de Software se solidarizam com os gestores municipais disponibilizando um software que permite a assinatura de documentos e gestão de processos de forma eletrônica – o PING.

PING é um sistema de tramitação de processos que acaba com o papel ao permitir a assinatura e trâmite de processos e documentos de qualquer lugar que tenha acesso à internet. Com o PING, as prefeituras poderão praticar o home office, preservando a saúde de seus servidores e colaboradores sem interromper os serviços públicos. Além disso, a utilização do PING dará maior celeridade e economia aos cofres públicos, já que dispensará a utilização de papel e impressões.

A presidente do Instituto AGIR, Rosana Souza, reconhece que a maioria dos municípios brasileiros ainda utilizam processos em papel, o que dificulta a prática do home office durante a pandemia. Segundo ela, a forma encontrada para ajudar os gestores municipais nesse momento desafiador que o país e o mundo atravessam é disponibilizar essa ferramenta que, além de garantir celeridade aos processos, contribui com o afastamento social e gera economia para os municípios, visto que reduzirão os custos com aquisição de papel, tonner de impressoras e até redução no consumo de energia elétrica.

O software PING será cedido aos municípios de forma gratuita por um período de 3 (três) meses, podendo ser prorrogado, caso haja a necessidade. Para solicitar a implantação do software Ping, basta preencher o formulário clicando no link https://is.gd/papelzero.