Capital Destaques Rondônia Saúde

Jovem de 22 anos que passou por 7 países também está com suspeita de Coronavírus na Capital

O Ministério da Saúde confirmou mais um caso suspeito de Coronavírus em Porto Velho, confirmou nesta segunda-feira (9) Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). O paciente é um jovem de 22 anos.

De acordo com a Sesau, o jovem saiu do Brasil no dia 15 de dezembro último com destino aos Estados Unidos. Ele passou ainda pela Itália, Bélgica, Alemanha, Turquia, Inglaterra e Holanda. No dia 10 de fevereiro, retornou para a Itália fazendo escala no aeroporto de Roma. O jovem chegou no Brasil no dia 11 de fevereiro.

Treze dias após chegar na Capital, o paciente apresentou febre, tosse com secreção e dor de garganta. Ele fez automedicação e tomou anti-inflamatório.

Ainda segundo a Sesau, nos dias seguintes o jovem teve mais dois episódios de febre e procurou o Cemetron que o encaminhou para uma UPA. Todas amostras para exames foram coletados no mesmo dia.

Agora, a secretaria aguarda o resultado das amostras enviadas para o Instituto Adolfo Adolfo Lutz para saber se confirma ou descarta a doença.

A secretaria informou que o paciente está em isolamento domiciliar, sendo acompanhado pelas equipes do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVs) e passa bem. Sobre o primeiro caso, da mulher que visitou o Japão, o resultado dos exames serão divulgados somente no dia 16.

O primeiro caso

Uma mulher de 43 anos foi colocada na lista dos casos suspeito confirmado pelo Ministério da Saúde. Ela veio do Japão em 20 de fevereiro. A paciente fez uma conexão em Paris e chegou ao Brasil no dia 22 de fevereiro.

No voo entre Paris e Guarulhos ela viajou com um paciente infectado, confirmado para Coronavírus. Cinco dias depois de desembarcar em Porto Velho, a mulher começou a sentir sintomas, como febre, dor de garganta, tosse, dor de cabeça e fraqueza.

Ela continua sendo acompanhada pelas equipes do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVs). A paciente está em isolamento domiciliar e aguarda o resultado dos exames feitos para saber se confirma ou não a doença.

Fonte: Rondoniagora