Capital Destaques Rondônia

Justiça determina afastamento de funcionários de agência bancária em Porto Velho

A Justiça do Trabalho determinou na tarde desta terça- feira (12), o afastamento por sete dias de todos os funcionários que trabalharam em uma das agências do Banco do Brasil em Porto Velho nos últimos 15 dias. A decisão se deu após a confirmação de que três empregados do banco estão com Covid-19.

O juiz da 2ª Vara do Trabalho, José Roberto da Silva, deferiu parcialmente uma tutela de urgência solicitada pelo Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro do Estado de Rondônia (SEBB/RO).

Segundo decisão do Juiz do Trabalho José Roberto da Silva, da 2ª Vara do Trabalho de Porto Velho (TRT 14), o Banco do Brasil terá que adotar as seguintes determinações, sob pena de multa de R$ 10 mil, por dia, em caso de descumprimento:

  1. realizar a higienização/desinfecção da agência da Avenida Nações Unidas por empresa especializada, mantendo fechada a dependência durante a execução dos serviços, vedando-se o acesso do público e dos trabalhadores, com a certificação de cada etapa do procedimento;
  2. afastar todos os trabalhadores, incluindo os terceirizados, que desempenharam suas atividades na agência da Avenida Nações Unidas nos últimos 15 dias contados da data da apresentação dos sintomas pelo primeiro empregado contaminado (dos três comprovadamente contagiados), independentemente de terem tido contato direto ou indireto com as vítimas, sem prejuízo do desenvolvimento de suas atividades por meio de trabalho remoto, por 7 dias, admitindo-se o retorno ao serviço caso os trabalhadores não apresentem sintomas no referido período, ou antes disso, mediante exibição de atestado que indique a não contaminação pela COVID-19;
  3.  apresentar relação contendo o nome e função de todos os trabalhadores que desempenharam suas atividades nos últimos 15 dias, bem como as provas de que todos foram colocados em quarentena na forma requerida no item anterior.

Processo 0000498-83.2020.5.14.0001