JustiçaJustiça

Justiça do RJ revoga prisão dos ex-governadores Garotinho e Rosinha

Os ex-governadores foram presos em casa na manhã de terça-feira e levados para prestar depoimento na Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro revogou nesta quarta-feira a prisão preventiva dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho, acusados de receber propina milionária da construtora Odebrecht em obras realizadas na cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), informou a defesa do casal.

Segundo o advogado dos ex-governadores, Vanildo José da Costa Júnior, o mandado de prisão apresentou “fundamentação frágil, ilegal e desprovido de contemporaneidade”, já que uma das acusações remete a fatos ocorridos há 11 anos e, portanto, já prescritos.

Costa Júnior também negou, por meio de nota, o recebimento de propina pela prefeitura de Campos durante os dois mandatos de Rosinha (2009/2016), alegando que apenas casas efetivamente prontas e entregues pela empreiteira foram pagas.

O caso foi revelado em um dos desdobramentos da Operação Lava Jato, a partir do qual se verificou “que os procedimentos licitatórios para a construção das moradias foram flagrantemente direcionados para que a Odebrecht se sagrasse vencedora”, informou o Ministério Público do Rio de Janeiro em nota na terça-feira.

Garotinho chegou a ser candidato ao governo fluminense em 2018, mas teve a candidatura barrada pelas autoridades eleitorais. Ele e sua esposa já foram presos e soltos em outras circunstâncias por diferentes acusações.

Procurada, a Odebrecht afirmou em nota que tem colaborado “de forma permanente e eficaz” com as autoridades em busca do pleno esclarecimento de fatos do passado.

Fonte
Reuters.com
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios