Destaques Especiais politica

LAMENTÁVEL – Brasil não tem o que comemorar no Dia Internacional contra a corrupção

Above

Um dos dados mais recentes sobre o nível de corrupção no Brasil não surpreende, de acordo com o Barômetro Global da Corrupção, em setembro 54% dos brasileiros afirmavam que a corrupção aumentou no país. Esse é um parâmetro realista e que condiz com a perspectiva da atual situação, mesmo após o levante irrepreensível da Operação Lava Jato.

Esse dado foi divulgado pela organização Transparência Internacional e no Brasil, para dar o suporte ao resultado final foram ouvidas mil pessoas entre fevereiro e abril deste ano pelo Instituto Ipsos. A pesquisa tem margem de erro de 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos, com 95% de confiabilidade.

Um dado ainda mais assustador e que reflete muito desse resultado, os entrevistados foram questionados sobre os 12 meses anteriores à pesquisa, 11% afirmaram ter pago suborno para acessar 1 serviço público nesse período.

Lamentável que as condições que perpetuam a corrupção sistêmica no Brasil sejam constantes.

Nessa segunda-feira (09), em que se comemora o Dia Internacional contra a Corrupção é bem reverente que esse tipo de dado parece temeroso e ao mesmo tempo esperado. Vale lembrar que o Brasil caiu 9 posições no IPC este ano em comparação ao ano anterior, ocupando a 105ª colocação entre 180 países avaliados.

No que diz respeito a pontuação nessa situação, o Brasil passou de 37 para 35. Este é o pior resultado desde 2012, quando os dados passaram a ser comparáveis ano a ano, e representa a 3ª queda anual seguida.

Mesmo tendo referência a maior operação de combate a corrupção no país, a Lava Jato foi crucial para romper com o histórico de impunidade da corrupção no Brasil, principalmente no que diz respeito aos meios políticos e econômicos, atingindo réus poderosos e que se consideravam inatingíveis.

Porém ainda não se vê o resultado operante efetivo do “arrastão” promovido pela Lava Jato, pois é necessário o país avançar e mudar de patamar no controle da corrupção, são necessárias reformas legais e institucionais sem que pese proteger qualquer indivíduo ou classe.

DATA REFERENTE

Celebrado em 9 de dezembro, o dia internacional contra a corrupção foi declarado pela Organização das Nações Unidas na Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, promulgada 31 de outubro de 2003 e está em vigor desde 2005.

A Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção foi assinada por diversos países em 9 de dezembro de 2003, na cidade de Mérida, no México.

A ideia central é fortalecer a cooperação internacional para ampliar a prevenção e o combate à corrupção no mundo todo.

No Brasil, é a Controladoria-Geral da União (CGU) que acompanha a implementação da Convenção e de outros compromissos internacionais assumidos pelo País, que tenham como objeto a prevenção e o combate à corrupção.

O Índice de Percepção da Corrupção (IPC) é a mais duradoura e abrangente ferramenta de medição da corrupção no mundo. Ela existe desde 1995 e reúne resultados de 180 países e territórios.

A pontuação indica o nível percebido de corrupção no setor público numa escala de 0 a 100, em que 0 significa que o país é considerado altamente corrupto e 100 significa que o país é considerado muito íntegro.

A data entrou no calendário brasileiro de celebrações por meio do decreto n.º 5.687, de 31 de janeiro de 2006.

Confira os dados citados no relatório do IPC clicando AQUI

O Rondoniense (Marcos Souza)

Below