Mundo

Líder trabalhista formulará moção de censura contra May por gestão do Brexit

O líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, anunciou nesta segunda-feira que apresentará uma moção de censura contra a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, devido a sua rejeição a convocar imediatamente uma votação sobre o acordo do Brexit no Parlamento.

Em discurso na Câmara dos Comuns, Corbyn afirmou que “a única via” para forçar uma votação nesta semana, antes do recesso de Natal, é apresentar “imediatamente” uma moção contra a governante conservadora.

Este tipo de moção voltada a título pessoal não provocaria, se fosse aprovada, a queda do governo, mas seria uma tática para desgastar a reputação e a autoridade de May.

O presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, disse que “levava em conta” a declaração de Corbyn, mas não revelou quando poderia acontecer o debate e a votação da moção.

Ao defender a medida, o líder social-democrata frisou que “é inaceitável” que a primeira-ministra suspendesse a votação do acordo para a saída da União Europeia, previsto para o último dia 11, e que agora se negue a realizá-la nesta semana.

Em pronunciamento feito mais cedo, May anunciou que a votação sobre o tratado que pactuou com a UE acontecerá na semana de 14 de janeiro, mais de um mês depois da data inicialmente programada, a fim de conseguir mais concessões do bloco europeu.

EFE Londres
Comentários

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios