Rondônia

Mais de 600 pacientes são atendidos no Programa de Sobrepeso

Above

Com o objetivo de ajudar pessoas com sobrepeso e obesidade, uma equipe multidisciplinar realiza um trabalho de mudança de estilo de vida, na Policlínica Oswaldo Cruz. O programa atende hoje 624 pacientes ativos, seguindo o protocolo dado pelo Ministério da Saúde e da Associação Brasileira de Obesidade.

O médico endocrinologista Orlando Leite, esclarece que o programa tem o intuito de mudar o estilo de vida do paciente com o auxilio médico, nutricional e psicológico, não preparando para uma possível cirurgia bariátrica. “O primeiro passo para entrar no programa o paciente será submetido à uma entrevista, posteriormente realizará vários exames e será  encaminhado ao médico, nutricionista e a psicóloga. O importante é que o paciente tenha potencial para fazer uma dieta e mudar totalmente seu estilo de vida, para que não seja necessária a realização da cirurgia bariátrica, e nós profissionais estamos aqui para ajudar no que for possível”. Explicou o endocrinologista.

Andreia Cristina, faz o acompanhamento pelo programa há quase dois anos.

Andreia Cristina Alcântara Silva tem 39 anos, mora no Município de Ouro Preto do Oeste/RO faz o acompanhamento pelo programa há quase dois anos, chegou a pesar 120 quilos, com a mudança de estilo de vida, e frequentando regularmente as consultas já conseguiu perder 11 quilos. “Perder peso é muito difícil, temos que ter força de vontade e está sempre controlando a alimentação, no meu caso é mais complicado, faço tratamento de tireoide, mas nada é impossível, seguindo todas as orientações, eu sei que irei conseguir”. Disse a paciente.

“Cheguei aqui com o pensamento de fazer a cirurgia bariátrica, mas como estou conseguindo fazer uma reeducação alimentar já não penso mais. No momento quero seguir com a dieta e continuar perdendo peso naturalmente”. Destacou Andreia Cristina.

O endocrinologista, explica que tem pacientes que é necessário à realização da cirurgia bariátrica, no caso do obeso de grau 3 e 4, porém ele precisa seguir rigorosamente todo o protocolo do programa, eliminar um determinado potencial de peso para poder chegar até o procedimento cirúrgico pra que tenha um resultado satisfatório, principalmente diminuir e até zerar o risco de morte. “Muitos pacientes chegam aqui já querendo fazer a cirurgia, e não é assim, ele deve frequentar as consultas nas datas certas, mostrar para a equipe que tem potencial de fazer a dieta, que tem característica da mudança de estilo de vida e que não possua nenhuma comorbidade”. Destacou o médico Orlando Leite.

A cirurgia bariátrica é uma cirurgia disabsortiva, o que diminui a absolvição de nutrientes, o paciente  tem que ter noção de que no pós-cirúrgico tem que ter complementação vitamínica, alimentação adequada e outras atividades que levem a manter o peso que eliminou.

“Se voltar a beber, fumar, a comer gordura, fritura, com certeza voltará a engordar novamente, o organismo não vai absolver, mas vai engordar por isso a importância de seguir a risca o programa. O protocolo do Ministério da Saúde diz no mínimo 2 anos de tratamento clinico pra  poder pensar em cirurgia”. Ressaltou Orlando Leite.

A Policlínica Oswaldo Cruz oferece todo tratamento, o paciente sai da consulta já com o retorno agendado, nada passa pela regulação, dando maior agilidade, tanto com o médico, nutricionista e psicólogo, porém o dever do paciente é cumprir com o tratamento. O Programa de Sobrepeso e Obesidade atende pessoas de todo o Estado de Rondônia, Bolívia, Acre e até do Mato Grosso.

DADOS

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso, Uma pesquisa do Ministério da Saúde indica que 53% da população brasileira estão com excesso de peso e 45,8% praticam uma atividade física insuficiente. Atualmente, existem 1.822 programas cadastrados junto a Agencia Nacional de Saúde, contemplando cerca de 2,25 milhões de beneficiários de planos de saúde. O número de programas cresceu 432% em sete anos.

Below