Connect with us

Hi, what are you looking for?

Brasil

Mesmo sob risco de terceira onda, Bolsonaro quer acabar com uso de máscaras

Apesar do cenário trágico da pandemia de covid-19 no país, que ainda provoca cerca de 2 mil mortes por dia, o presidente pede estudo ao ministro da Saúde para desobrigar a população de utilizar o equipamento de proteção

CorreioBraziliense

Sem controle da transmissão do novo coronavírus, o Brasil vive a iminência de uma terceira onda da pandemia da covid-19, mas o presidente Jair Bolsonaro se preocupa em acabar com o uso de máscaras no país. Ontem, ele afirmou que pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um parecer que desobrigue o uso de máscara por quem já recebeu a vacina ou para quem já foi infectado pelo vírus. A declaração ocorreu durante evento no Palácio do Planalto, no qual Bolsonaro também ironizou reportagens que noticiam que ele visita cidades sem o uso do equipamento de proteção.

“Conheci Marajó com a Damares (ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos), com o povo que está lá, dócil, humilde, pobre, como estive em toda a Bahia, nas minhas paradas inopinadas, tão criticadas pela mídia. ‘Parou sem máscara, por que parou?’ Por coincidência, olha a matéria para a imprensa amanhã. Vou dar uma matéria para vocês aí: acabei de conversar com um tal de Queiroga. Não sei se vocês sabem quem é. Nosso ministro da Saúde. Ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que estejam vacinados ou que já foram contaminados, para tirar esse símbolo (mostra máscara), que, obviamente, tem a sua utilidade para quem está infectado”, apontou.

O ministro da Saúde informou que recebeu o pedido do presidente, mas indicou que, para a medida sair do papel, é necessário vacinar a população brasileira. “Queremos que seja o mais rápido possível. Para isso, precisamos vacinar a população brasileira e avançar”, disse o ministro, que negou pressão do presidente Bolsonaro. O uso de máscaras no Brasil não foi decidido pelo governo federal, mas por estados, municípios e o Distrito Federal.

Em maio, os Estados Unidos dispensaram o uso de máscara por pessoas vacinadas na maioria dos ambientes, com exceção de hospitais e do transporte público. Para conseguir isso, porém, os EUA avançaram muito na vacinação contra a covid-19. Mesmo assim, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu cautela, ressaltando que a desobrigação do equipamento pode ocorrer quando não há mais transmissão comunitária do vírus, o que não depende unicamente da imunização. Para alterar a medida, o país deve considerar a cobertura de saúde e a incidência local.

Irresponsabilidade

Com vacinação lenta e um cenário de pandemia considerado de “alto risco” por pesquisadores, o Brasil não está apto para flexibilizar o uso de máscaras, segundo especialistas. “A gente não tem nem 20% da população totalmente vacinada com duas doses. Não há nenhuma segurança para tirar a máscara. Não podemos ter esse relaxamento se, antes não tivermos, pelo menos, 50% da população vacinada”, explicou a infectologista do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto Anna Christina Tojal, que considerou a fala do presidente como “irresponsável”.

Anna explica que uma pessoa já infectada pode se infectar novamente e transmitir a doença. “Aqui no Hospital das Clínicas, a gente tem visto pessoas internadas por reinfecção. Mesmo aquelas que já tiveram covid, precisam manter os cuidados. E até quem foi vacinado, pode pegar o vírus, não adoecer, mas ainda transmitir”, alerta.

Para Jonas Brant, sanitarista e professor da Universidade de Brasília (UnB), Bolsonaro demonstra ignorância. “Seguimos com 2 mil mortes diárias e vemos a ausência de estratégia coordenada de enfrentamento da pandemia. O risco dessa medida é o de facilitar o crescimento da terceira onda.”

CorreioBraziliense

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço...