Mundo Saúde

Morre médico que alertou sobre coronavírus e foi repreendido na China

O médico chinês Li Wenliang morreu nesta quinta-feira 6, em Wuhan, após infecção por coronavírus. Ele ficou conhecido por ter tentado alertar a comunidade médica sobre o novo surto de coronavírus. Segundo a agência chinesa CGTN, ele foi diagnosticado com o contágio em 1º de fevereiro e faleceu em Wuhan, principal foco da epidemia no país asiático.

Li Wenliang teria contraído o vírus em janeiro, após tratar paciente que estava infectado

O médico chinês Li Wenliang morreu nesta quinta-feira 6, em Wuhan, após infecção por coronavírus. Ele ficou conhecido por ter tentado alertar a comunidade médica sobre o novo surto de coronavírus. Segundo a agência chinesa CGTN, ele foi diagnosticado com o contágio em 1º de fevereiro e faleceu em Wuhan, principal foco da epidemia no país asiático.

Li Wenliang tinha 34 anos e trabalhava na capital da província de Hubei. O alerta do médico sobre o novo coronavírus ocorreu em dezembro, quando escreveu em seu grupo de ex-alunos da faculdade de medicina, no aplicativo WeChat, que sete pacientes haviam sido diagnosticados com uma doença do tipo Sars e foram submetidos à quarentena.

Após postar a mensagem, Li foi acusado de espalhar boatos pela polícia de Wuhan, de acordo com informações da emissora americana CNN. No mesmo dia, um aviso de emergência foi emitido pela Comissão Municipal de Saúde de Wuhan, com o alerta de que uma série de pacientes tinha uma pneumonia desconhecida. O órgão advertiu que não era permitido que organizações ou indivíduos divulgassem informações sobre o tema sem autorização.

Nas primeiras horas de 31 de dezembro, as autoridades de saúde de Wuhan discutiram sobre a epidemia. Em seguida, Li foi convocado por superiores de seu hospital para se explicar como ele sabia dos casos. Na mesma data, Wuhan anunciou o surto e avisou à Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Rondoniense/Reuters/Carta Capital