InteriorJustiçaJustiça

”Mulheres de Fibra” projeto visa ajudar mulheres vítimas de violência em Cacoal e região

Fomentar nas mulheres vítimas de violência doméstica o desejo de independência e de uma vida melhor! Este é o objetivo principal do projeto “Mulheres de Fibra”, desenvolvido e coordenado pelos policiais militares da Patrulha Maria da Penha do 4º Batalhão de Cacoal.

Em contato direto com cerca de 130 mulheres que possuem medidas protetivas contra seus agressores e estão sob a fiscalização da Patrulha Maria da Penha, os policiais viram a necessidade de proteger de forma integral as vítimas, não apenas mantendo longe seus agressores, mas oportunizando a elas, além do direito de ir e vir, o direito de trabalhar, de estudar, de ter uma vida.

“Muitas mulheres nem denunciam os seus agressores por depender financeiramente deles. Vivem da renda do agressor, na casa do agressor, e por isso se submetem a esse tipo de situação, pois entendem que, sem eles, elas não conseguiriam se manter. Simplesmente se tornam reféns das agressões”

Explica a Sargento PM Juliane Lorenzon.

É exatamente por isso que o projeto tem como missão oportunizar uma mudança de vida às mulheres vítimas de agressão, através da qualificação profissional, buscando espaço no mercado de trabalho, apoio jurídico, psicológico e ainda atendimentos de saúde.

“O projeto quer orientar essas mulheres quanto à sua inserção no mercado de trabalho, após passar por um acompanhamento psicológico, por profissionalização, ou capacitação da atividade para a qual já tem vocação. Queremos que essa mulher esteja apta e tenha espaço para prover o seu sustento e de seus filhos, dentro da proporcionalidade”

Explica o comandante do 4º BPM, Major PM José Carlos França.

Coordenado pelo 4º Batalhão de Polícia Militar, o projeto “Mulheres de Fibra” tem entre os apoiadores, a Defensoria Pública, a Delegacia da Mulher, o Ministério Público, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), a Ordem dos Advogados do Brasil/ Subseção de Cacoal, o Conselho da Mulher e ainda diversos comerciantes parceiros.

Comentários

Fonte
Portal Governo.RO
Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios