DestaquesPolítica e Cidadania

O Brasil tem 147 milhões de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informou nesta quarta-feira (1º) que 147.302.354 eleitores estão aptos a participar da escolha de deputados, senadores, governadores e do presidente da República no dia 7 de outubro. Esse número representa um crescimento de 3,14% em relação às últimas eleições gerais, realizadas em 2014, quando o País tinha 142.822.046 eleitores.

Segundo o TSE, 1.409.774 eleitores não poderão participar da eleição e nem se candidatar porque estão com os direitos políticos suspensos. No exterior, o eleitorado teve um salto de 41,37% nos últimos quatro anos, passando de 354.184 para 500.727.

Outro dado apresentado foi a redução de 14,53% no número de adolescentes de 16 e 17 anos, cujo voto é opcional. Em 2014, haviam 1.638.751 eleitores nessa faixa etária e neste ano serão 1.400.617. Houve aumento de 11,12% nos eleitores acima de 70 anos, cujo voto é facultativo, passando de 10.824.810 em 2014 para 12.028.495 nesta eleição. As mulheres continuam sendo a maioria do eleitorado, 52,5%.

Também foi apresentada a evolução do cadastro de eleitores pela identificação biométrica. Ao todo, 50,03% dos eleitores foram cadastrados, o que representa 73.688.208 com biometria. Em 2014, eram 15,18% cadastrados. A meta é chegar a 100% em 2022, segundo o TSE.

Voto em trânsito

Até o dia 23 de agosto, eleitores com cadastro eleitoral regular e que tenham previsão de estar fora do domicílio eleitoral no dia 7 e/ou 28 de outubro – data do primeiro e segundo turnos das eleições – podem solicitar o chamado voto em trânsito, realizado em capitais e municípios com mais de 100 mil eleitores.

Para isso, o eleitor deve comparecer em qualquer cartório eleitoral com um documento oficial com foto e indicar o local em que pretende votar. Não há cobrança de taxas. A lista dos locais que terão voto em trânsito está disponível nos sites dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) e será atualizada periodicamente até o encerramento do prazo.

Quem estiver fora do Estado do domicílio eleitoral poderá votar em trânsito apenas para presidente da República. Caso o eleitor esteja em trânsito em outro município, mas dentro do Estado em que tem domicílio eleitoral, poderá votar para todos os cargos em disputa nestas eleições.

No caso de eleitores que estiverem fora do País e não têm título eleitoral cadastrado no exterior, não é possível solicitar o voto em trânsito, apenas justificar a ausência ao retornar para o Brasil. Já o eleitor brasileiro com título eleitoral cadastrado no exterior, mas que esteja no Brasil, poderá solicitar o voto em trânsito para votar para presidente.

Transferência temporária

O mesmo prazo também vale para eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida, que não estejam inscritos em seção com acessibilidade, pedirem a transferência temporária para outro local que tenha. Para isso, o eleitor deve ir ao cartório eleitoral do município em que vota, levando documento original com foto, e solicitar a transferência para outra seção do próprio domicílio eleitoral.

A transferência também pode ser solicitada pelas chefias ou comandos dos órgãos a que estiverem subordinados os membros das Forças Armadas, dos corpos de bombeiros e das guardas municipais que estiverem em serviço no dia da eleição. A mudança é facultativa aos presos provisórios e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.

Fonte: Da Redação (Com informações da Folha Press)

Comentários

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios