Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cultura

O centenário do Homem – 100 anos de Teixeirão – Por Rita Vieira

Jorge Teixeira de Oliveira

Nascido em 01.06.1921, no Rio Grande do Sul, Jorge Teixeira de Oliveira completou, ontem, dia 01.06.2021, 100 anos de nascimento. Sei que é clichê dizer, mas: “100 anos são poucos para contar a História desse grande político e ser humano.”
O homem que atravessou de Rio à Rio, passando pelo Rio Amazonas, sendo prefeito de Manaus, depois bebendo a água do Rio Madeira e por fim, desaguando no grande mar do Rio de Janeiro, onde faleceu em 1987, vítima de um câncer.

Teixeirão na reativação do passeio Porto Velho – Santo Antônio, da EFMM

Sou suspeita em falar do Homem, pois tenho nele uma paixão inexplicável, por tudo que foi e fez para esse nosso lugar, onde só ficou por seis anos. Não conheci, ainda, nas andanças como pesquisadora, alguém que não gostasse de Teixeirão ou que tivesse algo ruim para apontar em seu comportamento e gestão.

Aida Figiber Teixeira – esposa de Teixeirão

Em Porto Velho, preocupado com a preservação da memória e história, reativou o passeio Porto Velho- Santo Antônio da EFMM, trouxe a telefonia com a Teleron, o desenvolvimento com os conjuntos habitacionais, a pavimentação da BR -364 e a construção da usina de Samuel.

Militar que era, rompeu as barreiras do não e pôs pra fazer: aeroporto, hospital de base, tribunal de contas, assembleia legislativa, banco Beron e o Estado de Rondônia.
O que ainda me surpreende e muito para à época, é a confiança que Teixeirão tinha nas mulheres que compunham sua gestão: Yêdda Borzacov, Úrsula Maloney, Cida Souza (em memória) e a inesquecível governadora interina: Janilene Melo, escolhida pelo próprio Teixeira para substituí-lo no governo de Rondônia, quando precisou se afastar a primeira vez, já para o tratamento do câncer. Podemos contar ainda sobre a participação da primeira dama de Rondônia Aida Figiber Teixeira (em memória) sempre muito atuante ao lado dele e longe também.

Janilene Melo – 1° governadora de Rondônia

Em 1985, foi quase escorraçado do governo, após o fim da ditadura. Uma injustiça com o maior responsável pela transição entre Território Federal de Rondônia e Estado de Rondônia.

Memorial Jorge Teixeira – ex-residência e gabinete oficial de Teixeirão

Rita Vieira

Formada em História pela Universidade Federal de Rondônia (Unir), professora de História na Escola João Bento da Costa e Medquim Vestibulares, especialista em Segurança Pública e Direitos Humanos, além de estudiosa e pesquisadora da História Regional.

Contato: ritaclaravieira@gmail.com

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço...