Almanaque | Humberto Oliveira

Humberto Oliveira nasceu em Fortaleza/Ceará, há 55 anos, mas há mais de 20 é rondoniense de coração. Jornalista formado pela Faro, mas um escrevinhador desde os 13, colecionador de filmes, livros e cds, cinéfilo desde os 5 anos de idade quando foi ao cinema pela primeira vez (o filme Branca de Neve e os 7 anões), no grandioso Cine São Luiz. Fã de Ruy Castro, Nelson Rodrigues, Woody Allen, Martin Scorsese,Nelson Pereira dos Santos, cinema noir e música brasileira. Apaixonado por cinema já ministrou cursos de roteiro e História do cinema. Participou de cinco edições do Fest Cine Amazônia, como assessor de imprensa, duas vezes na seleção de filmes, presidente de júri e jurado. Admirador e conhecedor do dramaturgo Nelson Rodrigues ministrou palestras sobre a vida e a obra deste genial autor. É casado, tem três filhos e escreve poemas em homenagem aos amigos e pessoas que admira. Seu filme predileto é O Poderoso Chefão (a trilogia). Ama filmes clássicos, mas não deixa de assistir a maioria das produções em cartaz. Também aprecia o teatro e um bom papo.
CulturaFilmes

“O cinema em toda sua essência”

O cinema pela visão do mestre Martin Scorsese

O diretor Martin Scorsese possui um conhecimento enciclopédico de cinema e não apenas do cinema norte americano. Pelo menos três ótimos documentários atestam isso. Uma viagem pessoal pelo cinema americano, de 1995; Minha viagem à Itália, realizado em 2001 e Uma carta para Elia, 2010.

No primeiro, Scorsese apresenta o cinema norte americano desde os pioneiros filmes mudos de Griffith, Cecil B. De Mille, passando pelos filmes de gângster, musicais, faroestes, aventura, filme noir, dramas realizados por cineastas como John Ford, Howard Hawks, Ida Lupino, Samuel Fuller, William Willer, tantos outros. Também cita e mostras diretores oriundos da Europa, que se instalaram em Hollywood, dentre eles, Billy Wilder, Fritz Lang, Alfred Hitchcock, todos no auge da criatividade cinematográfica. Uma viagem pessoal é uma obra prima com mais de 200 minutos de duração. Quando acaba, deixa aquele gosto de quero mais. Uma verdadeira aula de cinema.

O segundo documentário, Scorsese fala do cinema italiano, do neo realismo, dos grandes filmes como Roma, cidade aberta; Ladrões de bicicleta, A terra treme, Umberto D, Europa 51, Belíssima, A sedução da carne e tantos outros dirigidos por gênios como Roberto Rossellini, Vittorio De Sica, Antonioni, Passollini, Fellinni, Luchino Visconti. Scorsese mostra mais uma vez seu vasto conhecimento neste grandioso documentário com 246 minutos.

Já Uma carta para Elia, que saiu no box 4 da coleção Filme Noir, da Versátil, é uma homenagem ao cineasta Elia Kazan e apresenta alguns dos seus filmes, dentre eles, Sindicato de ladrões, Uma rua chamado desejo, Vidas amargas e mais. O filme tem apenas uma hora, no entanto, constitui também uma aula dada por Martin Scorsese.

O melhor do cinema por quem realmente sabe, conhece, entende e respira cinema. Parabéns à Versátil que lançou os documentários em dvd e continua colocando no mercado produtos de excelente qualidade tendo como público alvo os verdadeiros cinéfilos.

Meus amigos cinéfilos Marcos Souza e Socorro Araújo concordam comigo?

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios