Mundo

Sobe para 746 o número de mortos pelo ciclone Idai

Centenas de milhares de pessoas precisam de alimentos, água e abrigo depois que o ciclone Idai atingiu o Moçambique, o Zimbábue e o Malauí.

Até sábado, ao menos 746 pessoas morreram devido à tempestade e à enchente que ela provocou.

Para os trabalhos de resgate e reconstruções emergenciais, o governo brasileiro, via Ministério das Relações Exteriores, informou o repasse de 100 mil euros (R$ 436,3 mil) para apoio ao governo de Moçambique, segundo a Agência Brasil. A África do Sul, país de localidade próxima, enviou 80 membros das Forças Armadas e auxílio para saúde dos sobreviventes. Outro país africano que atuou foi Angola no envio de ambulâncias, veículos e helicópteros (com alimentos e remédios) para facilitar as equipes de resgate.

No último sábado, 23, o Canadá fez doação de US$ 3,5 milhões (R$ 13,50 milhões). No dia seguinte, os Emirados Árabes Unidos (EAU) – uma das nações com maior receita de petróleo no mundo – contribuiu com US$ 4,9 milhões (R$ 21,4 milhões). Portugal também destinou peritos e quadros da Força Nacional, dos Bombeiros e do Instituto Nacional de Emergência Médica aos locais afetados.

Comentários

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios