O Rondoniense
Capital Destaques Videos

O RISCO – O pipoqueiro que perdeu o seu carrinho para fiscais da prefeitura – VÍDEOS

Um vídeo circula nas redes sociais, Whatsapp e Facebook, mostrando o drama desesperador de um senhor, cujos produtos e ferramenta de trabalho estão jogados ao chão, numa via pública de grande movimento. Em sua volta fiscais da Prefeitura, via Semdestur, e algumas pessoas que registravam pelo celular o desespero desse homem.

O senhor se chama Luiz Carlos de Souza e Silva, morador da região há 30 anos, e que tem como ganha pão vender pipoca em frente ao Porto Velho Shopping há mais de dez anos. Na noite de terça-feira (18) o seu Luiz acabou passando o perrengue quando viu os fiscais chegando no local onde estabeleceu como seu ponto e entrou em pânico.

Em conversa via celular com o seu Luiz ele relatou que há havia sido notificado há vinte dias pela prefeitura, assim como outros ambulantes, a se retirar do local, pois feria o código de postura da cidade. Mesmo assim ele insistiu, pois é o seu ganha pão.

A sua estratégia nesse caso foi trocar o carro anterior, maior e mais pesado, por um outro menor, o que ele acabou derrubando na tentativa de fugir dos fiscais para que não fosse recolhido.

O infeliz acidente acabou ocasionando uma “bagaceira” como ele mesmo diz em vídeo, onde os produtos, muito milho, óleo, condimentos, além de sacos, botija e panela no asfalto da Avenida Francisco Chiquilito Erse – ainda conhecida como Rio Madeira.

Os fiscais ficaram observando a atitude e fuga do seu Luiz, porém não puderam evitar que ele mesmo acabasse derrubando a sua ferramenta de trabalho, com isso, o carrinho de pipoca foi recolhido pelos fiscais e o ambulante de mãos vazias.

Insisti em saber se ele havia sofrido algum tipo de violência, negou e disse que caiu sozinho na fuga e que já estava ciente do risco dos fiscais aparecerem.

Seu Luiz esteve em contado com uma rádio popular e contou também a sua história e a batalha diária em gerar renda para manter a sua família e ter uma vida digna.

O seu irmão que ajudou a localiza-lo, mantém um negócio de montagem de caixas de reboques e carrinhos, disse que ele estava contrariado pelo fato de ter que lutar agora para resgatar o carro de pipoca apreendido.

Nas redes sociais, a partir dos vídeos, muita gente comentou que houve violência, que a Polícia Militar foi bruta, que a truculência com o senhor era revoltante, que jogaram seus produtos na via e ele estava sendo injustiçado.

Porém ainda que vender pipoca e o ponto que ele vendia era a sua referência de gerar renda, a partir do momento em que a prefeitura o notificou assim como fez com outros ambulantes no entorno do Shopping há vinte dias, o seu Luiz teria que cumprir uma ordem direta e que é protegida por lei, correu o risco de ter o material apreendido.

CONFIRA OS VÍDEOS:

O Rondoniense (Marcos Souza)

Below

Mais sobre o autor

Avatar

Comentando Notícia | Marcos Souza

Marcos Souza Gomes, paulista, nascido em Ipaussu (SP), foi criado quase que a vida inteira em Porto Velho (RO), é formado em Comunicação Social, Jornalismo, pela Faro – da primeira turma do Estado de Rondônia. Iniciou como revisor do Jornal Alto Madeira, em 1992, e depois passou a ser repórter do segmento cultural do matutino e em 1996 foi editor do Caderno Dois. Logo que se formou, em 2005, junto com mais três amigos de faculdade fundou o portal de notícias Rondoniaovivo, onde permaneceu até 2015. Especialista em cultura pop, crítico de cinema, atuante nas redes sociais, hoje trabalha como produtor de reportagem na SIC TV Record RO e é editor de matérias do site O Rondoniense.