Connect with us

Hi, what are you looking for?

Rondônia

“Operação Consciência” fiscaliza 76 estabelecimentos; Governo registra mais de 1300 intervenções

O Governo do Estado de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) segue com a intensa fiscalização nos estabelecimentos comerciais e locais públicos com aglomeração de pessoas, para o cumprimento das determinações do Decreto Estadual nº 25.782, no enfrentamento à Covid-19. A “Operação Consciência”, coordenada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), marca a 14ª edição dos relatórios de fiscalizações, registrando mais de 1.300 intervenções, desde o início das operações em dezembro do ano passado, até o momento.

De forma estratégica, a ação envolveu 50 profissionais que atuaram em grupos na fiscalização pelas regiões de Porto Velho. O esforço desse trabalho resultou em 76 estabelecimentos comerciais monitorados. Durante a atuação na zona Leste da Capital, houve estabelecimento comercial autuado por descumprir o horário limite de funcionamento, conforme determinado no decreto, estando ainda com o alvará vencido e até mesmo por estar vendendo bebidas alcóolicas para o consumo no local, o que está proibido temporariamente.

As ações orientativas têm sido fortalecidas, contribuindo no enfrentamento da Covid-19 na Capital. Com isso, a sociedade em geral ganha mais reforço na luta contra a propagação do vírus e, consequentemente, mais redução do sufocamento nas unidades hospitalares. O atual cenário pandêmico no Estado apresenta uma nova variante do coronavírus, altamente propagativa, ou seja, a celeridade de contágio ficou maior, tornando qualquer encontro entre pessoas ainda mais perigoso.

O Governo do Estado não tem baixado a guarda e continua mantendo firme as medidas preventivas e restritivas, por meio de decretos e ações de fiscalizações. De acordo com o comandante do CBM, coronel Gilvander Gregório de Lima, o 14º momento de operação é avaliado de forma positiva, uma vez que a grande maioria dos comerciantes locais tem colaborado com o cumprimento do decreto, porém, lamenta ainda que uma pequena parte da sociedade não acredita na seriedade da propagação do vírus.

“Apesar de muitos estarem colaborando, nós ainda lutamos contra uma parte da sociedade que não acredita no forte contágio desse vírus, que está em nosso meio fazendo vítimas todos os dias. Nós trabalhamos e vamos continuar, para que não haja aglomeração e, consequentemente, esse tempo de pandemia não se prolongue em nosso meio”, declarou coronel Gregório, enfatizando ainda os efeitos surtidos no decorrer das operações, que já resultou em 1.381 intervenções, compreendidas em vários momentos onde foram evitadas aglomerações, estabelecimentos irregulares funcionando, interrupções de festas clandestinas, futebol fora do horário permitido, entre outros.

Um trabalho intenso de quase 60 dias, envolvendo outros órgãos parceiros, estaduais e municipais: Polícia Civil, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Polícia Militar, Vigilância Sanitária Municipal, Secretaria Municipal de Serviços Básicos, Secretaria Municipal da Fazenda, entre outros, fiscalizando e indo ao encontro do cumprimento do decreto estabelecido. Apesar de todos os esforços por parte do Poder Executivo, a população precisa se conscientizar e continuar mantendo as medidas de higienização, o distanciamento social, fazendo o uso da máscara facial e saindo de casa somente se necessário. Dessa forma, podem ser evitadas mais vítimas desse vírus.

SECOM

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...