Mundo

Pandemia de coronavírus chega a 118.326 casos em 114 países

O novo coronavírus, declarado uma pandemia global pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira, atingiu 118.326 casos em 114 países, após 4.627 novas infecções terem sido relatadas nas últimas horas, de acordo com a agência com base em Genebra, na Suíça.

O número de mortes aumentou para 4.292, 280 das quais nas últimas 24 horas, sendo que quatro países registraram casos pela primeira vez: Bolívia, Jamaica, Burkina Faso e República Democrática do Congo, que está prestes a declarar o fim da epidemia de Ebola, iniciada em 2018.

Foram 4.596 casos e 258 mortes notificadas fora da China, e a percentagem das infecções ocorridas fora do país de origem da pandemia é agora quase um terço do total, tendo aumentado 13 vezes em apenas duas semanas.

Enquanto apenas 31 novas infecções foram registradas na China, um ligeiro aumento em relação aos dias anteriores, devido a um aumento dos casos importados, 977 novos contágios foram relatados na Itália no último balanço, elevando o número total de pessoas contaminadas no país para mais de 10 mil.

Na sequência do ranking de nações com mais casos registrados, aparecem o Irã, com 8.042 (881 novos); a Coreia do Sul, com 7.755 (242 novos); a França, com 1.774 (372 novos); e a Espanha, com 1.639 (615 novos).

Através do diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus, a OMS expressou preocupação sobre os níveis de propagação e severidade do coronavírus, os quais classificou como alarmantes, mas também sobre o alto nível de inação em alguns territórios afetados.

China testa novo método para detectar coronavírus em 15 minutos

A equipe médica chinesa de combate à epidemia de coronavírus, liderada pelo pneumologista Zhong Nanshan, testou um novo método para detectar a doença Covid-19 através da extração de uma gota de sangue, cujos resultados podem ser obtidos em 15 minutos, informou a imprensa local nesta quarta-feira.

Segundo um artigo publicado pela equipe de Zhong no “Journal of Medical Virology”, o método reduzirá consideravelmente o tempo de detecção da doença e também pode ser usado como um teste complementar para pacientes com testes negativos de ácido nucleico, o principal usado até agora.

O novo sistema de diagnóstico pode ser usado como um método de triagem rápida, uma vez que os testes atuais levam várias horas e requerem equipamento específico que às vezes não está disponível.

A equipe de pesquisa disse na publicação médica que o novo teste é “conveniente, rápido, seguro e altamente sensível”, de acordo com o site chinês “The Paper”.

Esse teste, que funciona com um reagente de detecção de anticorpos, foi experimentado em hospitais de todo o país em amostras clínicas de pacientes com Covid-19, em casos que verificaram a sensibilidade e especificidade de detecção do reagente e o valor da aplicação clínica, indica o portal.

Um teste de ácido nucleico viral requer de três a quatro horas, enquanto o reagente produz resultados em aproximadamente 15 minutos após coletar o sangue da ponta dos dedos. A equipe de investigação sugeriu que o teste de detecção rápida de anticorpos pode ser feito na cama de um paciente.

A expectativa da equipe é usar o novo teste durante o período de “circulação em larga escala, incluindo o retorno ao trabalho”, na China, de acordo com a publicação.

Os novos casos de infecção por coronavírus na China totalizaram 24 positivos nas últimas 24 horas, além de mais 22 mortes, informou a Comissão Nacional de Saúde do país asiático.

De acordo com os últimos dados oficiais, o número total de mortes na China é de 3.158, enquanto o número de infectados até agora chegou a 80.778.

 

Por – EFE