Connect with us

Hi, what are you looking for?

Destaques

Para evitar desabastecimento de aldeias, ONG arrecada alimentos para famílias indígenas de RO

Indígenas Uru-eu-wau-wau e Paiter Suruí já receberam alimentos e itens de higiene. Há pontos de doações em Porto Velho e Cacoal (RO); veja endereços.

Até esta segunda-feira (6) mais de 200 famílias indígenas de aldeias Uru-eu-wau-wau e Paiter Suruí receberam doações de alimentos e materiais de higiene. O repasse foi feito pela Associação de Defesa Etnoambiental (Kanindé). A ONG contabiliza que outras 15 mil famílias ainda precisam de ajuda.

A ação da Kanindé visa auxiliar no combate ao desabastecimento das aldeias durante a pandemia do novo coronavírus, já que muitos povos compram alimentos e outros produtos básicos nas cidades ou recebem doações de fora da comunidade, mas estão sendo orientados por órgãos ambientais a evitar os deslocamentos.

No Amazonas na última quarta-feira (1), uma jovem da etnia Kokama, foi a primeira indígena do Brasil a testar positivo para o novo coronavírus. E agravou o cenário de preocupação já que segundo a médica sanitarista Sofia Mendonça, pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), “há um risco incrível de o vírus se alastrar pelas comunidades e provocar um genocídio”.

Em nota em seu portal oficial, a Funai informou que está ciente da situação de vulnerabilidade dos povos indígenas quando se trata da segurança alimentar durante a pandemia. E por isso, trabalha na articulação de recursos e parcerias com diversos órgãos governamentais.

A Kanindé disse que em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) está recebendo doações em Porto Velho e Cacoal (RO) para encaminhar a lideranças indígenas de Rondônia.

Indígenas de Rondônia recebendo doações durante pandemia do novo coronavírus — Foto: Kanindé/Reprodução

“A situação é de muito cuidado. Com 200 cestas conseguimos ajudar apenas 200 famílias, pois demos uma para cada. Mas nossa ajuda até agora é muito pouca, outras 15 mil precisam ainda”, diz Ivaneide Bandeira, ambientalista da Kanindé.

Como ajudar

Os pontos de coleta em Porto Velho e Cacoal estão abertos para doações diariamente. São priorizados os itens de higiene pessoal e alimentos não perecíveis. A Kanindé pede que os doadores avisem pelo WhatsApp (69) 9 9984-8907 o horário da entrega.

Pontos de doação:

  • Porto Velho: Sede da Kanindé (localizada na rua Dom Pedro II, número 1892, sala 7)
  • Cacoal: Associação Metareilá do Povo Indígena Suruí (localizada na rua Geraldo Cardoso Campos, número 4343).
 G1

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Rondônia

Nesta manhã, a diretoria do SINPOL, reuniu-se com o Secretário de Saúde, Dr. Fernando Máximo, com o Secretário de Segurança Adjunto, Dr. Hélio Gomes...