Justiça

PAU OCO – Delegado divulga nomes dos presos e procurador não confirma envolvimento de ex-governador

Em coletiva ocorrida na manhã dessa sexta-feira (12) para explicar o desdobramento de hoje da Operação Pau Oco, que entrou em sua segunda fase – denominada “O Teste do Sabre” -, o Delegado Geral da Polícia Civil , Samir Foud Abboud, junto com o Procurador do Ministério Público de Contas, Adilson Moreira de Medeiras, e o Procurador de Justiça Cláudio Wolff Harger (diretor da GAECO), concederam entrevista apresentaram alguns dados e os nomes das pessoas que foram presas.

Segundo eles o esquema consistia na emissão de autorização fraudulentas para exploração de madeira em áreas de conservação, envolvendo segmentos da administração pública e que acabava resultando em evasão fiscal e devastação em áreas consideradas de conservação.

Sobre o envolvimento do ex-governador Daniel Pereira, o delegado Samir Fouad relatou que os policiais descobriram que a fraude teve início em abril de 2018, durante a gestão do ex-governador, período em que os servidores tinham contato com empresários do ramo de madeireiras e montaram um esquema para desviar dinheiro do erário.

Daniel, no caso, não foi preso, como noticiaram alguns sites pela manhã, mas teve mandados de busca e apreensão em sua residência. O procurador Cláudio Wolff Harger, no entanto, disse que não há como se afirmar que esse esquema fraudulento contou com a participação do ex-governador.

PRISÕES

A operação foi deflagrada no início da manhã de hoje cumpriu oito mandados de prisões preventivas e 45 mandados de busca e apreensão, contou com cerca de 225 policiais civis, integrantes do GAECO e da 14ª Promotoria de Justiça (Curadoria do Meio Ambiente) do Ministério Público do Estado de Rondônia, e do Ministério Público de Contas.

Foram divulgados os seguintes nomes dos que foram presos durante a operação:

Atila Lima e Silva (ex-servidor da Sedam), Dagoberto Pereira dos Santos (ex-assessor parlamentar), Dario de Souza Lopes e Rafael da Silva Martins (donos da empresa de madeireira BDX), Flávio Augusto Tiellet (trabalhava na ex- governadoria), Dilmar Brangnole, Jeferson Honorato de Carvalho e Niclaudo de Souza da Silva.

Comentários
Via
O Rondoniense
Fonte
O Rondoniense
Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar