Connect with us

Hi, what are you looking for?

Esporte

Pela primeira vez onde Maradona brilhou, Messi pega o Napoli para afastar traumas do Barcelona

Após duas eliminações traumáticas seguidas na Liga dos Campeões, o Barcelona estreia no mata-mata da atual edição em um palco onde um argentino é Deus. E não é Messi. Pela primeira vez em sua carreira, o camisa 10 da equipe catalã enfrentará o Napoli. E pisará no San Paolo, lar de Maradona por sete anos.

Maradona no Napoli

  • 254 jogos
  • 115 gols
  • 59 assistências
  • Média 0,68 participações em gols por jogo
  • 5 títulos

Messi no Barcelona

  • 715 jogos
  • 626 gols
  • 247 assistências
  • Média de 1,22 participações em gols por jogo
  • 34 títulos

Nápoles é dominada pela devoção a Diego. Lá, Maradona viveu alguns de seus melhores anos, conquistou cinco títulos, dentre eles os dois únicos troféus do Campeonato Italiano da história do Napoli. E a única taça continental do clube, a Copa da Uefa – atual Liga Europa – de 1989.

Como qualquer camisa 10 argentino, Messi conviveu com as comparações em toda a carreira. Especialmente quando começou a empilhar recordes e títulos. A conexão ao ícone do futebol na Argentina não deixaria de ser tema em um encontro como o desta terça-feira.

E um dia, Messi pisou no gramado de D10S

O técnico do Barcelona, Quique Setién, tratou de agradar todos os lados. Mas reforçou uma característica de Messi que o faz merecer mais destaque, segundo o treinador.

– Leo é um grandíssimo jogador, que leva 14, 15 anos fazendo o que faz todos os jogos. Essa é a diferença que eu vejo.

“Não vemos um jogador com tamanha qualidade com a que tem Leo. Também desfrutei muito com Maradona, com Cruyff. Eles são os que nos fizeram amar esse esporte”, afirmou Setién.

Veja lances de Messi e Maradona:

Piqué concorda com seu técnico. Também vê Messi à frente. No Napoli, todos defendem o seu lado da história. O atacante Insigne e o técnico Gattuso apelaram para a divindade em torno de Maradona.

– Para mim, atualmente, Messi é o melhor jogador do mundo. Mas não quero fazer comparações com Maradona, que para nós, napolitanos, é sagrado – afirmou Insigne, que é natural da região de Nápoles.

– Diego é o Deus do futebol, não estou dizendo isso hoje – declarou Gattuso.

O trauma de Roma e Liverpool

Mais do que lutar contra a sombra de Maradona, Messi e seus companheiros têm que combater dois traumas recentes pela Liga dos Campeões: as eliminações para Roma, em 2018, e Liverpool, em 2019. Há dois anos, foi nas quartas de final. No ano passado, pela semi.

Diante dos italianos, o time espanhol venceu por 4 a 1 na ida e perdeu por 3 a 0 na volta. Contra os ingleses, o Barça venceu por 3 a 0 em casa e foi goleado por 4 a 0 na volta. Piqué admite que o time leva esse peso consigo.

– Não esqueceremos nunca. É história do nosso clube e o que vivemos. Das derrotas também se aprende. Tudo que aparecer, saberemos como enfrentar e levar adiante. Com certeza, aprendemos com o que aconteceu – definiu.

Em campo, o Napoli convive com algumas dúvidas. Milik, Lozano e Llorente não estão garantidos. Koulibaly, com lesão na coxa, é desfalque. No Barcelona, além de Suárez, Dembélé, e Jordi Alba, Sergi Roberto também será desfalque por lesão.

Prováveis escalações

Napoli: Meret; Di Lorenzo, Manolas, Maksimović, Mário Rui; Fabián Ruiz, Demme, Zieliński; Callejón, Mertens, Insigne
Técnico: Gennaro Gattuso

Barcelona: Ter Stegen: Semedo, Piqué, Lenglet, Junior Firpo: Arthur, Busquets, De Jong: Messi, Griezmann, Fati
Técnico: Quique Setién

Chelsea x Bayern: a vez de Coutinho?

No outro jogo do dia, o Chelsea recebe o Bayern de Munique em Stamford Bridge, também em jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Os Blues, que ocupam a quarta posição do Campeonato Inglês, tentam voltar a disputar as quartas de final após seis anos. A última vez foi em 2014.

Philippe Coutinho, ao lado de Odriozola, em treino do Bayern de Munique na véspera do jogo contra o Chelsea — Foto: Philipp Guelland/EFE

Líder do Campeonato Alemão, o Bayern de Munique fez a melhor campanha na fase de grupos da história da Liga dos Campeões. Está invicto há 11 jogos. O técnico Hans Flick convive com uma dúvida: dar ou não mais chances para Philippe Coutinho?

No embarque para Londres, o presidente da equipe alemã, Karl-Heinz Rummenigge, disse que o brasileiro às vezes parece inibido no clube. Flick defendeu o meia-atacante, que está emprestado ao Bayern pelo Barcelona.

“Sua performance nos treinamentos sempre me dão a esperança de que ele vai entregar. Ele é um jogador talentoso. Ele coloca muita pressão em si mesmo, sempre quer deixar sua marca no jogo. Nós vamos continuar apoiando ele”, declarou o treinador.

O Chelsea sofre com importantes desfalques: o volante Kanté, e os atacantes Hudson-Odoi e Pulisic, todos lesionados. O Bayern não terá o meia Perisic, o zagueiro Süle e o volante Javi Martínez.

Chelsea nunca perdeu para times alemães em casa

Prováveis escalações

Chelsea: Caballero; Azpilicueta, Christensen, Rüdiger; James, Jorginho, Kovačić, Alonso; Mount, Abraham, Willian
Técnico: Frank Lampard

Bayern de Munique: Neuer; Pavard, Boateng, Alaba, Davies; Kimmich, Thiago; Coman, Müller, Gnabry; Lewandowski
Técnico: Hans Flick

Fonte: Globo Esporte

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Rondônia

O avanço da covid-19 mantém Rondônia ainda em situação crítica para doença e a população precisa ficar atenta às restrições implementadas pelo Governo de...