Brasil politica

Pesquisa confirma desgaste da imagem de Bolsonaro na crise do coronavírus

Pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira (23) confirma o desgaste do presidente Jair Bolsonaro diante da forma como vem enfrentando a crise provocada pelo novo coronavírus. Tal desgaste já vinha sendo identificado pelo governo na semana passada.

O desempenho de Bolsonaro em relação à pandemia foi avaliado como ótimo/bom por 35% dos entrevistados na pesquisa. Esse percentual é 20 pontos inferior ao desempenho do Ministério da Saúde, com atuação avaliada como ótima/boa por 55%.

Como revelou o blog na semana passada, auxiliares próximos do presidente já tinham identificado desgaste até mesmo nas redes sociais, depois de gestos polêmicos e erráticos do presidente. E já aguardavam pesquisas com números desfavoráveis neste episódio.

Segundo o Datafolha, o desempenho de Bolsonaro também é inferior ao dos governadores no enfrentamento da crise.

Bolsonaro chegou a incentivar manifestações públicas e abraçou apoiadores no dia 15 de março, mesmo com a recomendação médica de ficar isolado por causa da contaminação de integrantes de sua comitiva aos Estados Unidos. Ele também minimizou a pandemia, chegando a falar em histeria.

Diante de críticas, Bolsonaro chegou a mudar de postura na semana passada, convocando entrevistas coletivas ao lado dos seus ministros no Palácio do Planalto. Apareceu com máscara de proteção junto aos seus auxiliares e tentou colar sua imagem às ações do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recebido elogios pela atuação da pasta nesta crise.

De todo jeito, o índice de 35% de avaliação positiva de Bolsonaro mostra que ele conseguiu manter, neste primeiro momento da crise, o apoio de um terço do eleitorado, índice que já estava consolidado nas últimas pesquisas do ano passado.

Porém, o alerta veio dos entrevistados com nível superior e com renda mais elevada, onde a reprovação ao desempenho do presidente é bem maior do que na média da população.