Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Economia

Petrobras anuncia que vai vender ações da BR Distribuidora

A decisão de vender a participação remanescente na BR Distribuidora, por meio de um follow on, havia sido tomada pelo Conselho de Administração da estatal em agosto do ano passado

CorreioBraziliense

A Petrobras informou, ontem, que pretende se desfazer das ações que ainda possui da BR Distribuidora, privatizada em julho de 2019. Em fato relevante comunicado ao mercado, a estatal informou ter enviado carta à BR Distribuidora solicitando cooperação para implementar a oferta pública secundária (follow on) para a venda da participação remanescente de 37,50% no capital social da companhia. Estimativas do mercado indicam que a operação pode chegar a R$ 10 bilhões.

Segundo o fato relevante, a venda das ações, no entanto, está sujeita, entre outros fatores, às condições de mercado, à aprovação dos órgãos internos da Petrobras, notadamente quanto ao preço, e à análise da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “Esta operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à geração de valor para os seus acionistas”, aponta a Petrobras.

A decisão de vender a participação remanescente na BR Distribuidora, por meio de um follow on, havia sido tomada pelo Conselho de Administração da estatal em agosto do ano passado, ainda na gestão do ex-presidente Roberto Castello Branco.

Preços

Em outro comunicado a estatal anunciou um novo reajuste nos preços dos combustíveis nas refinarias. A petroleira informou que, a partir deste sábado, vai aumentar o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) em R$ 0,19 o quilo, passando o preço nas refinarias para R$ 3,40 por quilo. A mudança equivale a um aumento de cerca de 6% no preço do gás.

O gás de cozinha (botijão de 13 Kg) passa a ser negociado a R$ 44,20. O último aumento do produto havia sido em 2 de abril, uma alta de 5%. Mais cedo, a Petrobras havia reduzido o litro da gasolina em R$ 0,05, para R$ 2,53. Os valores cobrados pelo diesel não sofreram reajuste.

“A Petrobras busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais. Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”, disse a companhia, em nota, ressaltando que os reajustes são fundamentais para garantir o abastecimento do país.

CorreioBraziliense

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Destaques

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, com Rondônia registrando 1.460 casos da doença e 50 mortes, o governo de Marcos Rocha, através da...