Mundo

Poliomielite é erradicada na África, anuncia OMS

Trabalhador da saúde administra uma vacina a uma criança durante uma campanha de vacinação contra a pólio em Hotoro-Kudu, distrito de Nassarawa de Kano, no noroeste da Nigéria| Foto: PIUS UTOMI EKPEI / AFP

“A África agora é um continente livre do poliovírus selvagem que causa a poliomielite, anunciou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira (25). Quatro anos após o registro do último caso no continente, na Nigéria, a comissão independente de Certificação Regional da África (ARCC) declarou oficialmente que a região está livre da doença conhecida também como paralisia infantil.”

“De acordo com a OMS, a decisão da ARCC ocorre após “um processo exaustivo de décadas de documentação e análise da vigilância da poliomielite, imunização e capacidade laboratorial” nos países. Antes de haver um comprometimento das lideranças em erradicar a poliomielite, todos os anos cerca de 75 mil crianças africanas sofriam paralisia dos membros inferiores por causa da doença. A partir de 1996, quando o trabalho de prevenção foi iniciado, a OMS estima que até 1,8 milhão de crianças foram poupadas deste destino e que cerca de 180 mil vidas foram salvas.

“Este é um marco importante para a África. Agora as futuras gerações de crianças africanas podem viver livres da poliomielite selvagem”, disse o Dr. Matshidiso Moeti, diretor da OMS para a África. “Essa conquista histórica só foi possível graças à liderança e compromisso de governos, comunidades, parceiros globais de erradicação da pólio e filantropos. Presto homenagem especial aos profissionais de saúde e vacinadores da linha de frente, alguns dos quais perderam suas vidas, por esta nobre causa”, afirmou, acrescentando também que é necessário continuar vigilante e manter as taxas de vacinação elevadas para evitar um reaparecimento da poliomielite.”

A poliomielite é uma doença viral que se transmite de pessoa para pessoa, principalmente pela via fecal-oral ou, com menor frequência, por água ou alimentos contaminados, e se multiplica no intestino. Ela atinge principalmente as crianças e pode atacar a medula espinhal, causando paralisia dos membros inferiores. Não há cura para a doença, mas ela pode ser prevenida com a vacina oral. No Brasil último caso foi registrado em 1989. No mundo, apenas dois países ainda têm registros da doença: Afeganistão e Paquistão.

Apesar da conquista, 16 países africanos ainda lidam com um tipo de vírus que causa a poliomielite, chamado cVDPV2. Ele ocorre quando o poliovírus atenuado, usado na vacina contra a polio, acaba infectando uma comunidade quando é eliminado pelas fezes do vacinado e, ao sobreviver, passa por mutações por pelo menos 12 meses, que o deixam mais forte, com capacidade de causar paralisia. Esse evento raro, segundo a OMS, geralmente ocorre em locais com saneamento inadequado e onde a população é sub-imunizada.

“O problema não é com a vacina em si, mas com a baixa cobertura vacinal. Se uma população estiver totalmente imunizada, ela estará protegida contra os poliovírus derivados da vacina e os selvagens”, afirma a OMS.

Gazeta do Povo