Início Carreira Políticos e linguagem hipnótica, a mentira acabou!

Políticos e linguagem hipnótica, a mentira acabou!

A Política e a linguagem hipnótica com André Luso
A Política e a linguagem hipnótica com André Luso

Engane-me se for capaz.

Isso é algo que venho dizendo para quem me contrata em meus treinamentos.

Treinamento com André Luso em Manaus
Treinamento com André Luso em Manaus

Eu cansei das mentiras, da falta de ética e transparência de algumas pessoas. Esse foi um dos motivadores de buscar a excelência na neurolinguista, hipnose e neurociência.

O início de meus estudos foram com colegas de trabalho, com isso eu fui percebendo que a maioria estava mentindo, fui me aperfeiçoando cada vez mais. Após alguns anos eu decidi analisar 133 políticos para justamente descobrir o padrão de comunicação de cada um.

Essa experiência me levou para vários caminhos. Um deles foi ser contratado por políticos que tinham dificuldade de se comunicar, de falar em público. E outros contratos vieram para analisar o adversário, a análise comportamental é algo fascinante. Todos os políticos deveriam passar por um treinamento desse.

Vejo na prática um total despreparo. As vezes você perde a eleição por um único deslize. Já vi candidatos perderem a eleição no último debate, por um desequilíbrio emocional. Isso é inaceitável nos dias de hoje.

Alguns colegas me perguntam se eu analiso todos com quem converso. Eu digo para você que sim. É uma forma de exercitar e, com isso eu acabo descobrindo que são as pessoas de verdade.

Todos nós temos um padrão de comunicação e esse padrão se repete, sempre. Eu estudo a linguagem hipnótica desde 2006. Meus mentores na linguagem hipnótica, programação neurolinguística e em micro expressões faciais e emocionais foram Dr. Richard Bandler e Paul Ekman.

Richard Bandler acima, co-desenvolvedor da PNL, também conhecido como Programação Neuro-Lingüística , realiza seminários de PNL, oficinas de PNL e seminários de treinamento de PNL internacionalmente. Ele desenvolve continuamente novas tecnologias de mudança humana.

Paul Ekman acima, é considerado o maior especialista do mundo quando se trata da análise das emoções humanas e expressões faciais. O seu trabalho é referência para muitos especialistas do mundo todo, como citado no livro “Blink” do Malcolm Gladwell. E é devido ao seu sistema de codificação facial  (FACS) que hoje é possível ver animações da Pixar no cinema com bonecos tão “reais” no que concerne à expressão de emoções. Existe, inclusive, uma série americana, inspirada na sua carreira, chamada “Lie to Me” (Artigo sobre a Série). Onde Ekman é representado pelo “caricato” Dr. Cal Lightman  interpretado por Tim Roth.

O que tenho a dizer para os políticos?

Esteja preparado e contrate um profissional que tenha conhecimento para lhe ensinar as melhores técnicas de persuasão, comunicação e sobre inteligência emocional, você pode ganhar a eleição dominando essas ferramentas.

Sobre a linguagem hipnótica agora!!!

“Se eleito for, eu prometo…”. Anda ouvindo essa com frequência? As eleições estão chegando e a trilha sonora do momento são as promessas dos candidatos. Se levarmos em conta o que os políticos dizem em seus discursos, em um passe de mágica observaremos melhorias na educação, saúde, segurança, transporte público e distribuição de renda.

Mas, após a posse, temos sempre a sensação de que fomos enganados, pois as tais promessas, no melhor dos cenários, só é cumprida em partes. Por que isso acontece? Um dos grandes males das eleições é o discurso vago demais.

Quando um candidato promete melhorar o transporte público ou investir no ensino público de qualidade, o que exatamente ele quer dizer? Nós entendemos que vamos chegar no horário sem passar aperto nos ônibus e trens e que nossos filhos aprenderão, de graça, tudo que precisam para serem adultos bem-sucedidos pessoal e profissionalmente. Mas, ao ser eleito, esse candidato pode votar a aprovação de uma nova estação de metrô e aprovar a compra de um novo título para a biblioteca escolar. Ele cumpriu a promessa?

Costumamos reclamar desse político, mas a verdade é que nos deixamos levar por um discurso cheio de clichês que criam na nossa cabeça o futuro que gostaríamos de alcançar. As promessas políticas são feitas em uma linguagem hipnótica, que gera um estado alterado de consciência ampliada: estamos acordados, mas somos levados a experimentar sensações e a criar imagens mentais.

Os acontecimentos chamados hipnóticos fazem parte da vida dos seres humanos continuamente. Todos os dias e a cada instante, estamos embutidos neste chamado estado alterado de consciência. No lugar dos pêndulos e dos shows de mágica em que a plateia é induzida a fazer o que não quer, a hipnose moderna – também chamada de ericksoniana, em função do trabalho desenvolvido pelo psiquiatra norte-americano Milton Erickson – é uma ferramenta linguística, uma forma ampliada de comunicação.

Essa hipnose pode ser usada em vários contextos. Um médico pode fazer com que o paciente se sinta mais seguro em relação a determinado tratamento. Um gestor pode mostrar à equipe os benefícios de se trabalhar em conjunto. E um vendedor – papel que o político assume durante as eleições – pode “transportar” um potencial cliente para uma realidade em que ele só vai usufruir se fizer a compra.

Cabe a cada eleitor analisar bem os discursos antes de escolher o candidato. O que essa pessoa quer dizer quando garante que fará isso ou aquilo?

Se a dúvida persistir, pergunte. É dever do político ser claro em seu discurso e não prometer o que não poderá cumprir. É nosso dever como cidadão não comprar gato por lebre.

Ao entender como funciona a linguagem hipnótica, temos a chance de ajudar a garantir que ela só será utilizada para beneficiar o próximo. Irei escrever mais vezes aqui sobre este assunto.

Um grande abraço, André Luso