Capital Destaques

Porto Velho tem escassez de material de coleta para coronavírus

Foto: Ítalo Ricardo

Na manhã desta segunda – feira (27), a Secretaria Municipal de Porto Velho (Semusa), informou que o município passar por escassez de material de coleta para a realização de exames para Covid – 19. A confirmação ocorreu após uma série de denúncias. Segundo a Secretara Estadual de Saúde (Sesau) a responsabilidade pela coleta de amostra dos pacientes é do município, enquanto o estado faz a análise no Laboratório Central (Lacen).

Servidores que trabalham nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) tanto da zona Leste quanto da Zona Sul disseram, sem se identificar, que alguns dias há falta do swab, uma espécie de cotonete para coletar material usado no teste de Covid-19, e há servidores esperando pela realização do exame.

Diante da situação, a secretária-adjunta da saúde de Porto Velho, Marilene Penati, explicou a situação. Penati informou que antes da pandemia, o swab era usado apenas para testes de H1N1,e como a demanda era baixa de pacientes que precisavam fazer exames, o material era adquirido em baixa quantidade.

“Nós estamos com um estoque muito reduzido. Estado e município não têm como coletar [amostras] de todas as pessoas. Essa semana deve estar chegando kit, um cotonete grande pra realização desse exame”, afirmou.

Além disso, inúmeras pessoas estão reclamando sobre o atendimento do call center de Covid – 19 do município. A reclamação trata-se da orientação que os munícipes recebem para ficar em casa, mesmo aparentando alguns sintomas. A secretária adjunta explica que esta orientação é padrão e existem critérios para a realização do teste.

“É importante esclarecer à população: esse teste não é pra população toda. Tem que estar dentro dos critérios do Ministério da Saúde, com sintomatologia, contatos, se não, não é realizado”, reforçou Marilene.

A secretária também orienta que os usuários descrevam completamente os sintomas que sentem para facilitar a identificação dos sintomas pelo médico durante a ligação.

“O mais importante é observar o padrão de respiração. A dor muscular, a dor de cabeça, a febre vai estar comum a todas as gripes. O que diferencia a gravidade da Covid é a insuficiência respiratória”, ressaltou.

Avanço do novo coronavírus

Rondônia registrou neste domingo (26), 364 casos confirmados do novo coronavírus e, desses, 10 mortes. O levantamento é da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Os diagnósticos positivos estão divididos pelos seguintes municípios:

  • 260 em Porto Velho;
  • 60 em Ariquemes;
  • 26 em Ji-Paraná;
  • 7 em Ouro Preto do Oeste;
  • 4 em Rolim de Moura;
  • 1 em Alto Paraíso;
  • 1 em Buritis;
  • 1 em Candeias do Jamari;
  • 1 em Jaru;
  • 1 em Pimenta Bueno;
  • 1 em Urupá;
  • 1 em Vilhena.

 

*Informações iniciais do G1
Avatar

Rondoniense

Add Comentário

Clique aqui para publicar um comentário