Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cultura

POVOS INDÍGENAS DE RONDÔNIA – Por Rita Vieira

Garimpo ilegal de diamantes na Reserva Roosevelt, cone Sul de Rondônia

Não poderíamos passar pela semana que se iniciou com o Dia das populações indígenas sem falar desses grupos e suas lutas, no Brasil e em nossa terra rondoniana.
Em Rondônia, segundo dados oficiais existem aproximadamente 29 etnias indígenas registradas, dentre elas Karipunas, Karitianas, Parecis, Suruís, Muras, Torás, Urueu wau wau e tantos outros existentes e alguns romantizados na literatura regional.

1° Museu indígena em reserva Paiter-Suruí, Cacoal – RO

O dia 19 de abril não é um dia de comemoração, é um dia de luta e resistência para sobrevivência e manutenção cultural diversa dos grupos indígenas.
A data foi definida durante a realização do Primeiro Congresso Indigianista Interamericano, no México, em 1940. Autoridades de toda a América foram convocadas para discutir políticas em relação às populações indígenas da América, líderes de diversas etnias indígenas foram convidados, mas em um primeiro momento se negaram a participar de uma reunião com homens brancos, ricos e influentes que discutiram entre eles políticas para os grupos indígenas na América.

Até que no dia 19 de abril de 1940, as lideranças indígenas invadiram o congresso e decidiram participar a partir dali, contribuir para as propostas de preservação das culturas indígenas da América.
Os primeiros países a considerarem a data foram: Argentina, Costa Rica e Brasil.

Exploração de madeira ilegal em terras indígenas em Rondônia.

Mas, no Brasil o Dia dos povos indígenas só se tornou decreto-lei em 1943, quando Getúlio Vargas, pressionado por Marechal Rondon, que era de descendência indígena por parte dos avós e Presidente do Serviço Nacional de Proteção ao Índio – SPI, assinou em junho de 1943 à obrigatoriedade de comemoração da data em nosso país.
O Brasil tem cerca de 305 etnias indígenas distintas e mais de 274 troncos linguísticos além do tupi. Os povos indígenas do Brasil só tiveram seus direitos de cidadania brasileira e indígena reconhecidos a partir da Constituição Federal de 1988, em que, inclusive, foi garantido à esses grupos a posse de terras originárias, formando as reservas indígenas no Brasil. Áreas ainda muito preservados pelo cuidado e manejo não intensivo dos grupos indígenas que as protegem e habitam.

Aldeia Karipuna ameaçada por exploradores brancos.

Em Rondônia temos algumas reservas indígenas, sendo duas as mais famosas, a terra indígena 7 de setembro protegida e habitada pela etnia Paiter-Suruí e a reserva Roosevelt, pertencente à etnia Urueu wau wau. Terras garantidas por lei aos grupos indígenas que as habitam, mas cobiçadíssimas pelo interesse e ganância da sociedade branca e capitalista, que não se permitiu aprender com os povos indígenas a viver em paz com a terra, tirando seu sustento, sem destruí-la.

Rita Vieira

Formada em História pela Universidade Federal de Rondônia (Unir), professora de História na Escola João Bento da Costa e Medquim Vestibulares, especialista em Segurança Pública e Direitos Humanos, além de estudiosa e pesquisadora da História Regional.

Contato: ritaclaravieira@gmail.com

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço...

Cultura

Oi, aqui é o Álisson, prazer, quem me conhece pessoalmente sabe que sou bocudo  –  em várias variáveis, inclusive. Começo pelo meu fenótipo: boca...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...