Connect with us

Hi, what are you looking for?

Destaques

Prefeitura intensifica preparativos para Fórum Amazônia+21, em maio

O principal objetivo é buscar o desenvolvimento socioeconômico, evidenciando oportunidades de negócios e novos empreendimentos sustentáveis para a região.

O fórum mundial Amazônia+21 acontecerá em Porto Velho, de 5 a 8 de maio. Será o maior fórum de desenvolvimento sustentável da Amazônia já realizado no Brasil e no mundo, com mais de 60 palestrantes nacionais e internacionais e uma extensa programação para promover o diálogo entre governos, empreendedores, setor produtivo, cientistas, pesquisadores, investidores e sociedade civil.

O principal objetivo é buscar, através da troca de experiências, o fortalecimento da identidade cultural e do desenvolvimento sócioeconômico da Amazônia, evidenciando as oportunidades de negócios que já existem e buscando a geração de novos empreendimentos sustentáveis para a região.

Para o presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, Marcelo Thomé, o Amazonia+21 pretende transformar as potencialidades da floresta em algo positivo para as comunidades e para o Brasil.

“Queremos ouvir as alternativas que a ciência e a academia nos trazem. A proposta deste fórum é iniciar diálogos permanentes para a busca continuada de soluções e alternativas de desenvolvimento sustentável”, ressalta.

O fórum vai tratar de assuntos que serão divididos em quatro eixos temáticos: Negócios Sustentáveis; Ciência Tecnologia & Inovação; Cultura e Funding.

Além das palestras sobre os temas, haverá painéis, mesas redondas e espaço para diálogos e troca de informações entre os participantes, que poderão agendar e apresentar seus projetos durante a programação.

São esperados mais de 3 mil participantes oriundos de todo o Brasil e exterior, além da participação da comunidade local. O fórum também terá transmissão online para um público estimado em 250 mil pessoas. As palestras terão tradução simultânea em inglês, espanhol e português.

Palestrantes

Participam do Amazônia+21 nomes como o do pesquisador Carlos Nobre, um dos mais prestigiados climatologistas do mundo. Nobre trabalhou durante 35 anos no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e atualmente está no Instituto de Estudos Avançados da USP. É doutor em meteorologia pelo Massachusetts Institute of Technology, nos EUA, e um dos autores dos relatórios sobre aquecimento global do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas.

Juntam-se a ele outras dezenas de profissionais, como Marc Jean Dourojeanni, consultor internacional em bosques tropicais e manejo de áreas protegidas e que realiza um amplo trabalho de pesquisa internacional na área.

Outra palestrante do fórum será Deborah L. Wince-Smith, presidente e CEO do Council on Competitiveness, uma coalizão de CEOs, diretores de universidades, líderes trabalhistas e diretores de laboratórios, comprometida em impulsionar a competitividade dos EUA.

Ela tem mais de 20 anos de experiência como alta autoridade do governo dos EUA e atualmente responde pela Comissão sobre Roubo de Propriedade Intelectual Americana, como membro do Conselho Consultivo de Pesquisa Estratégica da Universidade de Purdue (SRAC) e como membro do Conselho de Ciência e Tecnologia da Sociedade do Japão (STS).

Amazônia

O desenvolvimento sustentável da região amazônica é tema urgente de debate mundial e o fórum será um espaço de diálogos sobre as questões que envolvem o tema.

Com mais de 7 milhões de quilômetros quadrados, a Floresta Amazônica é uma das maiores florestas tropicais do mundo e localiza-se na região norte da América do Sul. A Amazônia Internacional, composta por Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela e Guiana Francesa, representa 40% de todo o território desse conjunto de países. No Brasil, equivale a 61% do território e está presente em nove estados.

A Amazônia tem um dos maiores biomas e ecossistemas tropicais da terra e uma imensa diversidade de fauna e flora. A região mantém de 10 a 20% das espécies vegetais do planeta e 80% da fauna brasileira. A Bacia Amazônica representa a maior reserva de água doce do mundo.

A riqueza cultural dos povos da Amazônia impressiona. Tribos indígenas, comunidades ribeirinhas e cidades apresentam ao mundo uma diversidade socioambiental gigantesca, com ênfase na linguagem, cultura e costumes, dança, literatura e na preservação do ambiente. Por isso, é necessário e urgente debater o presente e, principalmente, o futuro dessa região.

O diálogo não se encerra ao término no fórum, em 2020. Além de dar início a uma série de propostas e empreendimentos, o Amazônia+21 quer criar, articular e mobilizar comunidades capazes de transformar positivamente o ambiente amazônico, promovendo a geração de novos negócios e o desenvolvimento sustentável da região em eventos anuais, que serão realizados até 2040.

O fórum é uma realização da Prefeitura de Porto Velho, da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho e da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia, com patrocínio master do SESI/SENAI e também do Governo do Estado de Rondônia, Sebrae e Energisa, além do apoio de diversas instituições, comoRioTerra, ONU Habitat, OAB-RO, Frente Nacional dos Prefeitos; CDP, Climate Bonds Iniciative, UNIRON e Instituto Brasileiro Qualidade e Produtividade (IBQP), entre outras instituições.

Comdecom

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Rondônia

O avanço da covid-19 mantém Rondônia ainda em situação crítica para doença e a população precisa ficar atenta às restrições implementadas pelo Governo de...