Capital Destaques

Prefeitura suspende o funcionamento dos cartões SIM para estudantes e idosos

O decreto tem por finalidade viabilizar o distanciamento social e a diminuição de pessoas circulando na cidade

A Prefeitura de Porto Velho através da Secretaria Geral do Governo (SCG), publicou nesta quinta – feira (02), o Decreto nº 16.760/20 que determina a suspensão dos cartões do transporte coletivo para estudantes e idosos enquanto perdurar o decreto de Estado de Calamidade Pública no estado.

Procurada, a Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), esclareceu que Porto Velho retornou a fase 1 e por isso se tornou necessário manter medidas que viabilizem o distanciamento social e a diminuição da circulação de pessoas na cidade.

Leia na íntegra a nota oficial da Semtran:

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes – SEMTRAN, vem através deste esclarecer que, considerando a Portaria Conjunta nº 11, de 29 de junho, que colocou Porto Velho novamente na Fase I do Decreto n° 25.049, de 14 de maio, do Governo Estadual, que liberou para funcionamento apenas os serviços considerados essenciais, visando manter o distanciamento social e conter o avanço do novo coronavírus, após levantamento do quantitativo de passageiros do sistema de transporte coletivo neste período, foi verificado que dentre os passageiros em circulação atualmente, 30 à 35% são idosos, sendo estes considerados do grupo de riscos. Bem como, verificou-se que aproximadamente 15% tratam-se de estudantes.

Desta forma, considerando que as aulas estão suspensas devido a pandemia do coronavírus, e considerando as medidas de prevenção, bem como a restrição à circulação de pessoas e o distanciamento social, foi publicado nesta sexta-feira, dia 03, o Decreto Nº 16.760, que dispõe sobre a suspensão dos cartões do transporte coletivo para estudantes e idosos no Município de Porto Velho, enquanto perdurar o estado de Calamidade Pública decorrente do Coronavírus.

O objetivo da medida é evitar aglomerações no transporte coletivo, diante das recomendações para ficarem em casa, e prevenir que os idosos, que são grupo de risco, contraiam Covid-19 dentro dos ônibus.