Connect with us

Hi, what are you looking for?

Rondônia

Projeto Rondon é suspenso devido à pandemia da Covid-19

Devido à pandemia do novo coronavírus, este ano não haverá atendimento social do Projeto Rondon no âmbito da Operação Teixeirão 2 a populações carentes de dez municípios do interior do Estado de Rondônia. Oito instituições universitárias enviariam equipes para trabalhar em Rondônia. A Operação Teixeirão é uma iniciativa governamental, em parceria com o Ministério da Defesa, responsável pelo Projeto Rondon desde 2005.

O projeto proporciona ações de cidadania, direitos humanos, saúde, educação e meio ambiente o longo de 50 anos no Brasil, propondo integração social dos jovens voluntários e os municípios, buscando soluções sustentáveis de desenvolvimento e bem-estar para comunidades carentes. O envolvimento dos acadêmicos lhes proporciona crescimento em cidadania, responsabilidade social, e ainda estimula projetos e intercâmbio de conhecimentos.

Major Clodomar José Rodrigues, diretor militar da Casa Militar do Governo de Rondônia e coordenador da operação Aciso (Ação Cívico Social)  explica que o calendário de universidades em diversas regiões do País estabelece a cada ano a viagem de equipes diretamente ao interior brasileiro, onde aplicam seu conhecimento em comunidades de baixa renda. “O governador Marcos Rocha tomou a iniciativa de iniciar esse projeto em 2019, e nos preparamos para que acontecesse em 2020, porém, a pandemia nos fez adiar a data que em princípio seria em julho do ano passado, para julho de 2021”.

Segundo o coordenador, todas as atividades do Projeto Rondon envolvem aglomeração de pessoas em estágios, mini-cursos, palestras, e o próprio deslocamento de equipes de oito estudantes e dois professores cada, incluindo as interestaduais do Amazonas, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo. “Este não é o momento para isso, porque o foco atual é o combate à Covid-19; nos unimos aos esforços do governador e do secretário (de saúde) Fernando Máximo para conseguirmos no menor prazo possível olhar positivamente para o delicado momento em que vivemos”, acrescentou Rodrigues.

O governo acreditava na possibilidade de controle da pandemia, porém, a situação crítica causada pelo contágio do novo coronavírus atropelou o tempo necessário previsto para a segunda operação. “Nada mais razoável cancelá-la por tempo indeterminado, mas ela ainda vai acontecer assim que enxergarmos a médio prazo a solução desse problema”, justificou. A Casa Militar lançará oportunamente novo edital para chamar as instituições que enviarão estudantes e professores à operação.

SECOM

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...