Capital Rondônia

Reabertura do restaurante popular “Prato Cheio”, na zona Leste, é exigida na ALE RO

Above

O restaurante popular Prato Cheio, que funcionava na zona leste de Porto Velho, fechado para reforma desde outubro do ano passado, foi o tema do pronunciamento do deputado Marcelo Cruz (PTB), durante sessão na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (9). Da tribuna, o parlamentar fez uma série de indagações, anunciando que vai encaminhar os questionamentos à secretária da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Luana Rocha.

O petebista disse que foi informado que, depois de todo esse tempo, não foi aberto sequer o processo de licitação para o começo da obra. Ele lembrou que o restaurante comunitário vendia uma refeição ao preço simbólico de R$ 1,00 e atendia cerca de 1,5 mil pessoas por dia. Essa alimentação a baixo custo, segundo ele, atendia os moradores dos populosos bairros da zoina leste e ajudava muitas famílias que enfrentam dificuldades financeiras devido a crise que assola o país e ao alto índice de desemprego.

O parlamentar quer saber quando vai começar o processo licitatório. Quer as respostas sobre quais reformas serão executadas. Pede detalhes das melhorias que serão feitas e sobre os valores que serão investidos. Ele questiona também sobre o estado de conservação dos equipamentos que estavam no espaço há um ano atrás. Cobra, por último, a data oficial e exata para reabertura do restaurante.

Na época do fechamento, a previsão de duração da obra era de menos de dois meses. Previa a instalação de piso apropriado na área da caldeira, substituição da fiação de eletricidade, mudança do telhado, da mobília e a compra de novos equipamentos para o preparo dos alimentos. E também previa um novo banheiro e a construção de uma estação sanitária para tratamento de esgoto.

Below