Connect with us

Hi, what are you looking for?

Economia

“Rede Estadual de Avaliação de Clones de Café em Rondônia” viabiliza melhoramento genético

A análise do desempenho agronômico de 64 clones de café clonal, durante cinco safras de produção nas principais regiões produtoras de Rondônia, é apontada como uma das principais metas do projeto “Rede Estadual de Avaliação de Clones de Café em Rondônia”, lançado pelo governo estadual, nesta quarta-feira (17), e desenvolvido a partir da parceria entre Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) por meio de convênio que viabilizará pesquisas e melhoramento genético do café.

A perspectiva do Governo de Rondônia é elevar ainda mais a cadeia produtiva da cafeicultura, com maior destaque na quantidade, qualidade e sustentabilidade, possibilitando desenvolver cultivares clonais mais resistentes ao ataque de pragas, boa qualidade de bebida e alta produtividade, resultando num ganho econômico pela redução do uso de agrotóxicos e de outros custos de produção. A tecnologia empregada é responsável pela redução expressiva no tempo de seleção, melhoramento e liberação comercial dos grãos, algo que anos atrás levaria décadas para ser concluído.

Ao participar do lançamento do projeto “Rede Estadual de Avaliação de Clones de Café”, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, fez uma breve explanação do crescimento do agronegócio, chamando a atenção sobre o setor que não parou em nenhum momento, mesmo com o enfrentamento da pandemia do coronavíris, superando a meta projetada pelo governo estadual.

O projeto prevê que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) é a instituição que vai desenvolver a pesquisa por cinco anos, com recurso repassado pelo Governo do Estado, e avaliar qual o melhor clone de café para determinada região, possibilitando uma avaliação do desempenho agronômico, que será feita por pesquisadores e produtores e se dará nas principais regiões produtoras do Estado em cinco ensaios. Serão analisadas diversas características como: produtividade, qualidade de bebida, compatibilidade, resistência a pragas e doenças, tolerância à seca, entre outras.

“Com esses investimentos, faremos com que o Estado possa crescer ainda mais. Rondônia está atraindo investidores e isso é muito bom. A Sedi não tem parado e avançou com projetos que têm dado certo, inclusive na questão de financiamento, buscando formas e alternativas que acompanham o desenvolvimento do Estado. A Embrapa é parceira, que tem trabalhado fortemente, e todos os seus projetos que forem de interesse do avanço de Rondônia, iremos trabalhar em parceria, como o melhoramento genético, para desenvolvermos o melhor café. Estamos avançando e vamos subir nesse ranking, assim como já somos os primeiros em outros setores. Essa união de forças fará com que sejamos mais fortes”, disse o governador, enfatizando, inclusive, que países têm olhado para o Estado, que se apresenta como o quinto maior produtor de café do Brasil.

O secretário da Sedi afirma, que o projeto garante qual será o melhor clone de café para determinada região e, em seguida, se tornará público. Serão diversos clones diferentes, que vão  ajudar o produtor a elevar a produção. “A Embrapa vai pesquisar por cinco anos com investimento do Estado, onde será avaliado qual o melhor clone de café para aquela região. Serão cinco experimentos em cinco regiões, onde serão pesquisados mais de 60 clones diferentes. É um projeto inovador que o governador, Marcos Rocha, está plantando e o recurso já foi repassado para a primeira etapa”, disse Sérgio Gonçalves, acreditando que a cadeia produtiva do café será elevada a outro patamar.

Além de Embrapa, darão apoio na execução a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri). O projeto deve selecionar 64 clones de mudas de café para ensaio em cinco diferentes propriedades de cafeicultura rondoniense: Cacoal, Alta Floresta d’Oeste, Ariquemes, Rolim de Moura e Alvorada do Oeste.

SECOM

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...