Início Mundo Rohani diz que Irã seguirá desenvolvendo mísseis em aniversário da Revolução

Rohani diz que Irã seguirá desenvolvendo mísseis em aniversário da Revolução

O Rondoniense Rohani diz que Irã seguirá desenvolvendo mísseis em aniversário da Revolução
O Rondoniense Rohani diz que Irã seguirá desenvolvendo mísseis em aniversário da Revolução

O presidente do Irã, Hassan Rohani, garantiu nesta segunda-feira que seu país continuará desenvolvendo os sistemas de mísseis diante de uma multidão reunida na Praça Azadi, em Teerã, para celebrar o 40° aniversário do triunfo da Revolução Islâmica.

“Não pedimos e não pediremos permissão para fabricar mísseis. Continuaremos com nosso caminho militar e defensivo”, ressaltou Rohani, que detalhou em seu discurso algumas conquistas militares dos últimos 40 anos.

O líder afirmou que “a potência militar do Irã é surpreendente para todo o mundo”, entre os gritos dos presentes, que encheram a praça e todas as ruas divisórias.

Em uma amostra deste poder, o Corpo dos Guardiães da Revolução expôs hoje nas ruas de Teerã os mísseis Qadr, com um alcance de 2 mil quilômetros, Ghiam, de 700 quilômetros, e Zolfeghar, de 800.

Os sistemas de mísseis do Irã, assim como sua influência regional, preocupam especialmente os Estados Unidos, mas também a Europa e países do Oriente Médio, como Arábia Saudita e Israel.

Sobre a influência regional, Rohani afirmou que graças ao apoio do Irã ao Iraque, à Síria, ao Líbano, à Palestina e ao Iêmen, “os inimigos não alcançaram uma vitória”.

Também falou sobre a intervenção estrangeira no Oriente Médio, em particular dos EUA, e informou que essas forças estrangeiras “devem sair da região”.

No discurso, o presidente iraniano também se referiu às sanções impostas pelos EUA contra o Irã após se retirar do acordo nuclear multilateral de 2015 no ano passado.

“A presença das pessoas nas ruas de todo o Irã islâmico significa que foram arruinadas as conspirações planejadas neste ano pelo inimigo”, afirmou.

Segundo disse, a grande participação popular nas celebrações de hoje mostram que “o inimigo não alcançará seus objetivos sinistros e a via da revolução continuará do mesmo modo que nos passados 40 anos”.

A Revolução Islâmica de 1979, liderada pelo aiatolá Ruhollah Khomeini, pôs fim à monarquia do Xá Mohammad Reza Pahlavi e instaurou no Irã um sistema teocrático.

EFE Teerã