Connect with us

Hi, what are you looking for?

Brasil

Rondônia é o Estado que mais recebe investimento  da Energisa em todo o País

Há 15 meses operando em Rondônia, a Energisa anunciou investimentos de R$ 644 milhões no estado esse ano. O valor é 36% maior do que o de 2019 e é o maior investimento do grupo no país. Conversamos com o presidente da Energisa, André Theobald sobre os planos da empresa no estado. 

A Energisa assumiu a distribuição de energia em Rondônia há 15 meses. Quanto a Energisa já investiu no estado?

André Theobald: Reforçamos o capital da empresa com um aporte de R$ 254 milhões logo que assumimos. Também antecipamos o capital para pagar o débito de R$ 1,2 bi com a compra de energia, que ameaçava deixar o estado sem fornecimento de energia. E ampliamos os investimentos. Foram R$ 471 milhões, em 2019, e serão outros R$ 644 milhões ainda esse ano, totalizando em dois anos R$ 1,12 bi. 

E que resultados a empresa já alcançou?

André Theobald: O estado de Rondônia vinha de anos sem nenhuma manutenção ou melhoria em sua rede de distribuição de energia. A Ceron corria o risco de parar de operar, com os indicadores de qualidade muito distantes das metas. Trocamos mais de 2 mil quilômetros de rede e limpamos mais de 2700 quilômetros de faixas, que são os locais por onde passam as redes. Também reformamos as principais instalações da empresa e estamos construindo 21 novas subestações e instalando equipamentos de última geração para automatizar a operação das redes. Todos os municípios de Rondônia estão sendo impactados de alguma forma por essas iniciativas.

Mas a qualidade vai melhorar?

André Theobald: Sim. Estamos trabalhando para conectar regiões isoladas ao Sistema Interligado Nacional (SIN), ampliar a capacidade da rede para atendimento de novos empreendimentos e melhorar a qualidade. Já estamos reduzindo a frequência de quedas de energia e agilizando o retorno quando falta.  Além disso, temos o desafio de reduzir as perdas de energia, que inclui o furto. Hoje, as perdas no estado estão entre as mais altas do país e o consumidor correto de Rondônia paga pela ineficiência e pela energia furtada por uma minoria.

Mas qual o impacto do roubo de energia?

André Theobald: O furto de energia impacta em 5% na tarifa de energia e em R$ 25 milhões na arrecadação do estado por ano. Ou seja, se toda a energia que é furtada fosse faturada, a população de Rondônia pagaria menos pela energia que consome e o governo estadual arrecadaria mais.

Mas se está tudo certo, por que os deputados criaram uma CPI para investigar a Energisa?

André Theobald: A concessão da distribuição de energia em Rondônia ao setor privado é recente, acaba de completar um ano, e ocorreu em meio a um debate político muito intenso. Embora seja uma prerrogativa da União, regulada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), é natural que haja um período de aprendizagem de todos os agentes. Nós, da Energisa Rondônia, estamos à disposição para prestar qualquer esclarecimento e mostrar que os investimentos que estão sendo feitos vão colocar Rondônia no novo cenário energético do país e alavancar o desenvolvimento do estado.

Por que as reclamações sobre aumento das contas de energia são crescentes no estado?

André Theobald: A tarifa da Energisa em Rondônia é a 3ª mais baixa de toda a região Norte e está na 18ª colocação no ranking das tarifas no Brasil. A Energisa segue os percentuais determinados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), sem qualquer ingerência nos valores definidos. De cada R$ 100 pagos em uma conta de luz residencial em Rondônia, fica com apenas R$ 20. Mais de R$ 40 são impostos e cerca de R$ 38 vão para a transmissão e compra de energia.

Como o senhor avalia a declaração de alguns deputados que falam em cancelar a concessão da Energisa?

André Theobald: A Energisa está e sempre esteve à disposição do poder público para prestar todos os esclarecimentos necessários. A concessão é uma atribuição da União, regulada pela Aneel, e ocorreu após um processo de privatização longo, com o envolvimento do Congresso Nacional, do Tribunal de Contas da União. Os deputados estaduais têm um papel na fiscalização, na representação dos interesses dos eleitores, mas não podem perder de vista a segurança jurídica, que é o que atrai investimentos para Rondônia. Estamos seguros de que Rondônia vai se beneficiar com o plano de investimentos que estamos implementando.

O Rondoniense/Assessoria

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...