Destaques Interior Rondônia

São Miguel do Guaporé – Audiência termina sem acordo e JBS permanecerá com suas atividades suspensas

Terminou sem acordo nesta quinta-feira (25) a audiência de conciliação para tentar retomar as atividades da JBS em São Miguel do Guaporé.

Os trabalhos no frigorífico foram suspensos recentemente após a Justiça entender que, devido os casos de Covid-19 subirem mais de 1.000% desde o final de maio na cidade, além de centenas de casos de funcionários positivados  com a doença, inclusive trabalhando,a unidade deveria ficar fechada.

A audiência desta quinta – feira (25), ocorreu por videoconferência com representantes do frigorífico e dos Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público de Rondônia (MP-RO), além do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de Rondônia (Sintra-Intra), com duração de quase cinco horas e foi presidida pela desembargadora Maria Cesarineide de Souza Lima, que decidiu pela suspensão das atividades.

De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT-14), os representantes da JBS defenderam que podem dar continuidade ao protocolo próprio da empresa de medidas de prevenção ao vírus Sars-Cov-2. Porém, a proposta não foi aceita.

A JBS disse na audiência que até quarta-feira (24) registrou 48 afastamento de funcionários do grupo de risco, 10 afastamentos de contactantes, 92 casos positivos e 284 curados. No total, foram 376 contaminados no frigorífico.

Entre as alegações contra a retomada das atividades, os órgãos entenderam que o protocolo não foi eficaz para frear e evitar a contaminação em massa entre os funcionários. Como não chegaram em um acordo, Maria Cesarineide de Souza Lima decidiu então por manter o frigorífico de São Miguel de portas fechadas.

Ainda segundo o TRT-14, o MPT registrou que a JBS não comprovou o cumprimento de todas as medidas que diz ter implementado.

De acordo com os dados  da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), São Miguel do Guaporé é a quarta cidade com mais casos confirmados de coronavírus, em Rondônia.

Informações do G1