Economia Rondônia

Sebrae ajuda colocar o Tambaqui na 3ª colocação na lista de exportação nesse primeiro semestre

Assessoria

A piscicultura de Rondônia tem crescido muito nos últimos anos. E os números são bem expressivos, alcançando um grande salto nesse primeiro semestre de 2020. O tambaqui e a grande estrela chegando a números nunca antes apresentados. Na pauta de exportação, por exemplo, o tambaqui atingiu o “pódio”: da sexta posição em produção o produto para a terceira colocação, ficando apenas atrás da tilápia e do curimatá; acompanhando assim, o aumento da exportação do pescado brasileiro que foi de 33% nesse primeiro semestre, de acordo com os números do Ministério da Economia.

Os números que foram comemorados pela Associação dos Pescadores do Estados de Rondônia (Acripar) que vê com otimismo esse aumento, que até agora somam US$ 172.934,00 (cento e setenta e dois mil novecentos de trinta e quatro dólares), mesmo parecendo pouco, mas importantíssimo para o estado. Rondônia detém atualmente a maior produção nacional de peixes nativos, tendo o tambaqui como espécie de maior cultivo. São mais de 4 mil piscicultores produzindo cerca de 90 mil toneladas do pescado por ano.

“Fundamentalmente importante para o estado quiçá para a Região Norte, né…? Porque nós estamos falando de um produto nativo da Amazônia, produzido no estado de Rondônia que é riquíssimo em água e também em clima; então, nós temos três riquezas unificas num único produto, que é o Tambaqui. Com o apoio do Sebrae, não há outra alternativa a não ser decolar”, afirma Francisco Hidalgo, Associação dos Pescadores do Estados de Rondônia (Acripar).

Apoio que na última década tem sido fundamental para o fortalecimento da cadeia produtiva do pescado e da produção com qualidade, aumentando, assim, a exportação.

“Esse estreitamento da parceria Sebrae/Acripar e essa pressão em divulgação da cadeia produtiva do Tambaqui do Estado de Rondônia, em nível nacional e internacional, tem trazido uma nova expectativa para os nossos produtores. Eu tenho dito, em várias oportunidades, que o Sebrae é o único braço que o estado tem para alcançar todos nós; seja ele produtor do peixe, o comerciante…Então esse trabalho que o Sebrae desenvolveu nessa ultima década, levando tecnologia, informação e propagando aquilo que estava aplicando nessa cadeia, especificamente, a cadeia do peixe… Nesse momento essa parceria que entrou com recursos, com apoio logístico, com no-hall e com apoio técnico, fez com que a produção do Tambaqui pudesse se estabelecer no mercado nacional”, complemente Francisco.

Para que esses resultados estejam aparecendo o Sebrae/RO mantém ativo, desde 2017, um projeto de investimento maciço na piscicultura que trabalha três vertentes:

1 – Boas práticas agropecuárias da piscicultura – ou seja, o que o piscicultor precisava aprender para melhorar sua produção; através de palestras, cursos, oficinas;
2 – Gestão da Propriedade – uma ação através de consultoria – foram mais de quatro mil horas de consultoria desde 2017 para cá;
3 – Investimento em ações de Mercado – É hora de mostrar o produto. Fazer o Tambaqui conhecido no Brasil, a través de ações técnicas, ações de marketing diretamente a fornecedores a grande marcar, mostrando o pescado em grandes feiras, etc;

Sem essas ações técnicas a cadeia produtiva do estado não tinha ido tão longe. Mas, não para por aí, o Sebrae continua se movimentando para fortalecer ainda mais a produção do Tambaqui, como nós conta o analista técnico do Sebrae, Denis Farias, responsável de que acompanhar. “É uma oportunidade ímpar falar de quão grande é o Tambaqui, atualmente, no cenário nacional. Então, hoje o nome Tambaqui está sendo muito falado, e graças, boa parte disso, ao investimento que o Sebrae fez. Nós já estamos com outro projeto na agulha… que é o projeto da indicação geográfica do Tambaqui do Vale do Jamari, que vai dar, ainda mais, valor agregado a esse produto. Então, o tambaqui de Rondônia ainda vai prosperar muito, e o Sebrae tem a sua contribuição juntamente com a Acripar, que é a nossa principal parceira no estado e o governo de Rondônia, que nos ajudou muito”, completa Farias.

“Nossos esforços são de dotar o produtor de ferramentas que permitam uma maior competitividade no mercado e o projeto tem alcançado isso, seja na adoção de boas práticas como dizemos, “da porteira pra dentro” (com a gestão da propriedade rural como uma empresa), seja com audaciosas estratégias para introduzir o produto em novos mercados, como Festival do Tambaqui em plena Esplanada dos Ministérios e com participação do Presidente Bolsonaro, em 2019, sempre com parcerias assertivas com entidades. E agora, com o grande evento Agolab Amazônia, de 22 a 24 de setembro, onde colocaremos as discussões mais relevante para a cadeia produtiva em um ambiente totalmente digital para trazermos soluções que aumentem ainda mais a performance junto aos grandes players do mercado”, comemora Samuel Almeida, Diretor Técnico do Sebrae em Rondônia.

Saiba mais sobre as ações do Sebrae no agronegócio, acesse o site www.sebrae.ro ou ligue gratuitamente para 0800 570 0800. Você também pode acessar o Sebrae pelo WhatsApp, (69) 98130 5656, Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube nos canais Sebrae RO. Não deixe de saber as últimas novidades do Conecta Sebrae Agolab Amazônia, acessando www.agrolabamazonia.com.