Destaques Rondônia

Secretário atualiza os dados sobre Covid – 19 no estado de Rondônia

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), informou durante uma coletiva nesta quarta – feira (29), que o número de mortes por Covid-19, em Rondônia, chegou a 14. Três novos óbitos foram divulgados, sendo eles duas mulheres, uma de 62 anos e outra de 57, e um homem de 67 anos.

A Sesau também informou que 107 pacientes já foram curados de covid – 19, entre eles está uma senhora de 89 anos que recebeu alta do Hospital Regional de Cacoal, na manhã desta quarta-feira (29). A idosa é mãe de dois irmãos que morreram vítimas de coronavírus no estado de Rondônia.

A paciente trata-se de Umbelina Soares da Silva, considerada a  pessoa mais velha a se curar da doença em Rondônia, até o momento. Segundo os médicos, Umbelina foi internada no dia 16 de abril no Hospital Regional de Cacoal (HRC) com o PCR positivo (Covid-19), com sintomas como falta de ar, febre e Dispneia Leve e períodos de dessaturacão. Além da idade avançada, outro fator de risco da paciente era um problemas como hipertensão, artrose e cardiopatia. A idosa recebeu alta sob aplausos dos profissionais da saúde que dedicaram cuidados à ela.

Fernando Máximo ainda disse que 99 servidores do Pronto Socorro João Paulo II estão positivados com Covid -19, 123 profissionais da área de saúde foram testados negativos, 200 aguardam exames ou resultados destes e estão temporariamente afastados e cinco (05) servidores já estão curados.

O secretário ainda falou que no Hospital de Base há 23 servidores positivos da doença e outros 146 afastados aguardando exames por estarem com suspeita de coronavírus. No Hospital Regional de Extrema, dois (02) servidores foram testados positivos por Covid – 19.

A Sesau ainda informou que já chamou 611 servidores para trabalhar temporariamente na área de saúde com enfrentamento à pandemia, porém alguns destes pediram demissão das suas funções. Máximo pediu que as pessoas que forem convocadas compareçam o mais breve possível para poder ajudar no enfrentamento ao coronavírus, e que o Estado necessita a cada dia de mais voluntários.