Connect with us

Hi, what are you looking for?

Destaques

Secretário nega falta de EPI’s no Hospital de Base e servidor rebate enviando áudio

Denúncia feita por  uma servidora, que não quis se identificar, afirmou que testou positivo para Covid – 19 por falta de equipamentos de proteção individual (EPI) e pelo não cumprimento de protocolos, o que resultou contaminação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o Hospital de Base Ary Pinheiro.

Após a denuncia fundamentada no portal G1, o secretário Fernando Máximo negou as informações dadas pela servidora do HB, inclusive, culpabilizando profissionais da área de saúde (abaixo).

COMPROVAÇÕES EM ÁUDIO

Na manhã desta sexta – feira (08), um outro servidor do Hospital de Base, que pediu que para sua identidade fosse preservada, confirmou que o Governo do Estado de Saúde não está repassando os equipamentos de EPI conforme é informado para a população.

No áudio abaixo, o servidor diz:

“[…]Governo do Estado sempre diz né que comprou o IPI do suficiente e que não faltam EPI’s pra que os servidores façam o seu serviço, para que atenda a população. Bem, não é bem assim, pelo menos nós aqui não estamos sentindo isso. Para ter acesso aos EPI’s aqui no Hospital de Base só é possível se a equipe de enfermagem que for atender um determinado paciente tiver a confirmação que aquele paciente tem ou é suspeito de ter COVID – 19 […]”
“[…] É que às vezes o paciente chega aqui é atendido pela equipe sem proteção necessária e depois descobre-se que este paciente estava infectado. Esse é um dos problemas, o acesso aos EPI’s que está sendo dificultada pela direção do Hospital de Base, na liberação. O secretário disse que comprou kits suficientes, mas esses kits não estão chegando. Está sendo bem dificultoso para conseguir.

O que disse a Sesau

O secretário estadual de saúde, Fernando Máximo, negou a falta de equipamentos de proteção e disse que tem conhecimento de que há profissionais que não usam os EPI’s, responsabilizando os servidores.

“Vários colegas, especialmente da área da enfermagem, mandam mensagem falando que o colega do lado não está usando EPI. Isso acontece na construção civil, vira e mexe a gente vai ver um pedreiro ali, um servente sem capacete, sem a corda amarrada, e isso acontece em todas as áreas. Infelizmente tem gente que apesar das recomendações, das orientações e da disponibilização dos equipamentos, [não usa os equipamentos]”.

SERVIDORES POSSUEM DIFICULDADE EM REALIZAÇÃO DE TESTES PARA COVID -19

O servidor ainda fala que o Governo dificulta a realização de exames para testar Covid – 19 em servidores do Hospital de Base.

Outro ponto é em relação aos exames. Quando os funcionários têm contato com pacientes que foram positivados ou que são suspeitos, os profissionais da enfermagem, só conseguem fazer o exame depois que o profissional apresentou dois ou mais sintomas […] imagine alguns, como já sabemos, são assintomáticos, logo eles não vão apresentar nenhum sintoma. Então não pode testar [o exame]? Esse profissional volta para a casa dele e acaba infectando direta ou indiretamente outras pessoas[…] então isso está deixando muitos servidores apreensivos […]”
“[…] A dificuldade de fazer os testes é muito grande, de ter acesso. Isso está fazendo um mal psicológico muito grande para os servidores do Hospital de Base. O que a gente pede não é nada, além do que é o mínimo, para que se siga trabalhando na linha de frente dessa guerra: EPI’s para atender os pacientes[…] dessa forma fica todo mundo mais seguro; e que os testes sejam facilitados para os servidores[…]”

Conselho diz estar averiguando

O Conselho Regional de Enfermagem (Coren), afirma que muitas denúncias chegam ao Conselho, tanto da capital quanto do interior do estado, e que todas elas têm sido averiguadas. Segundo o órgão, entre as denúncias que procedem está a de falta de EPI, ou EPI sem qualidade.

“O maior problema que a gente verifica é a falta de máscaras N95 ou uso de máscara caseira de tecido. Na maioria das vezes, essas máscaras não têm a proteção necessária mínima. Foi constatado em dois, três municípios que forneceram equipamento que não tem serventia nem para o profissional nem para a população”, fala o primeiro secretário do Coren, Regis Georg.

O primeiro secretário ainda orienta os profissionais, em caso de falta de equipamentos de proteção adequados.

“Neste caso, está sendo orientado ao profissional a não assumir o plantão, registrar o boletim de ocorrência porque é uma responsabilidade do estado e dos municípios fornecer esses EPIs”, comenta.

SERVIDORES COM COVID – 19 SÓ AUMENTAM

No dia 02 de maio, em uma coletiva de imprensa com o Secretário Fernando Máximo, fora informado que o número de profissionais da saúde infectados com o novo coronavírus tinha atingido o quantitativo de 221 servidores.

No dia 05 de maio, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), confirmou a morte de um servidor da área da saúde, lotado no Hospital de Base. Evandro do Nascimento Mendonça, morreu por Covid – 19, e a suspeita é que o servidor tenha contraído a doença no próprio hospital.

No mesmo dia, servidores do HB, prestaram homenagem ao corpo do servidor que morreu devido ao coronavírus.

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Mundo

Atualmente, é comum que navegadores de internet como o Google Chrome ou o Safari já venham de fábrica instalados diretamente nos sistemas operacionais. Porém,...