Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Esporte

Segunda na Euro tem volta da Escócia, melhor do mundo em campo e estreia da Espanha

Britânicos disputam um grande torneio depois de 23 anos. Lewandowski é atração da Polônia contra Eslováquia, e os tricampeões europeus pegam a Suécia em teste para nova geração

Ge

O melhor jogador do mundo, a estreia de uma das maiores campeãs e o retorno de uma seleção tradicional. A segunda-feira na Eurocopa vai ser movimentada. A Escócia pega a República Tcheca em Glasgow em seu primeiro jogo por um grande torneio desde 1998, no complemento do Grupo D. O Grupo E começa com Lewandowski em ação pela Polônia contra a Eslováquia, e o grande jogo do dia: a renovada Espanha diante da Suécia.

Escócia x República Tcheca, às 10h, Polônia x Eslováquia, às 13h, e Espanha x Suécia, às 16h, têm transmissão do SporTV e acompanhamento em tempo real no ge

Lateral Jordi Alba e goleiro De Gea são dois dos mais experientes do jovem elenco da Espanha — Foto: Julio Munoz/EFE

Lateral Jordi Alba e goleiro De Gea são dois dos mais experientes do jovem elenco da Espanha

No La Cartuja, em Sevilha, a Espanha de Luis Enrique inicia a caminhada para tentar o quarto título da Euro e se isolar como maior vencedora da competição – a Alemanha também é tri. A Fúria é a seleção com menor média de idade do torneio: 24,1 anos.

Pedri, meia-atacante do Barcelona, e Ferrán Torres, meia do Manchester City, são símbolos da nova Espanha. O primeiro tem 18 anos e é um dos mais jovens da Eurocopa. O segundo tem 21. Apenas dois jogadores do atual elenco foram campeões em 2012: Busquets e Jordi Alba.

Pela primeira vez em um torneio expressivo, seja a Euro ou a Copa do Mundo, a seleção espanhola não tem um jogador sequer do Real Madrid. O técnico Luis Enrique confia na sua equipe, que é finalista da Liga das Nações e perdeu apenas três jogos em 29 desde o Mundial da Rússia.

– A verdade é que a realidade é que os anos passam para todos, e os jogadores não são eternos. Tem que se aposentar e vão chegando jogadores jovens. Em meu início como técnico não estava fazendo uma reestruturação, só estava chamando jogadores que casavam com minha ideia de futebol. E isso que vou fazendo. Quando se chama jogadores jovens não pensa em fazer renovação, só pensa em deixá-los crescer e ganhar potencial. Há muitos jogadores jovens, mas também veteranos. Acho que há uma boa mistura – avaliou o treinador.

Espanha e Suécia sofreram com infecções por coronavírus. O capitão Busquets deve perder a estreia. Ele testou positivo no último dia 6. Llorente também chegou ficar em quarentena após registrar contágio, mas após três dias seguidos de resultados negativos, foi liberado. Todos da seleção espanhola foram vacinados.

A Suécia não vai ter o atacante da Juventus Kulusevski e o meia Mattias Svanberg, ambos em isolamento após testarem positivo. Vale lembrar que o veterano Ibrahimovic não foi convocado para a Euro, mesmo após ter voltado à seleção. O atacante do Milan se recupera de lesão no joelho.

Destaque da Real Sociedad, Isak está acostumado a enfrentar os espanhóis e é arma da Suécia

Prováveis escalações:

  • Espanha: Unai Simón; Azpilicueta, Laporte, Pau Torres, Alba; Llorente, Rodri, Pedri; Gerard Moreno, Morata, Ferrán Torres
    Técnico: Luis Enrique
  • Suécia: Olsen; Lustig, Lindelöf, Danielson, Augustinsson; Sebastian Larsson, Ekdal, Olsson, Forsberg; Isak, Berg
    Técnico: Janne Andersson

 

A volta da Escócia

 

Seleção com oito participações na Copa do Mundo e três na Eurocopa, a Escócia volta a disputar um grande torneio depois de 23 anos. A última vez que esteve em uma competição desse tamanho foi no Mundial da França, em 1998. Dois anos antes, esteve na competição continental. Nesta segunda, encara a República Tcheca em Hampden Park, em Glasgow.

Lateral do Liverpool, Robertson é capitão e destaque da Escócia — Foto: Divulgação/Associação Escocesa

Lateral do Liverpool, Robertson é capitão e destaque da Escócia

O time britânico desponta como azarão no Grupo D, que tem também Inglaterra e Croácia. Mas o técnico Steve Clarke aposta na experiência dos seus principais jogadores, com o lateral do Liverpool Robertson, e o meio-campista do Manchester United, McTominay. Além do próprio treinador, auxiliar do Chelsea na final da Liga dos Campeões em 2008.

– Temos muitos jogadores de grandes jogos. Andy Robertson jogou em um Mundial de Clubes, ele ganhou a Liga dos Campeões, Billy Gilmour esteve envolvido com o Chelsea há algumas semanas (na final da Champions). Scott McTominay jogou uma final europeia. Eu próprio treinei uma equipe na final da Champions League (auxiliar do Chelsea em 2008). Entendemos grandes jogos, grandes momentos. Os grandes jogos são para grandes jogadores e acreditamos que temos grandes jogadores suficientes para lidar com a ocasião – disse o treinador.

A República Tcheca participa ininterruptamente da Eurocopa desde 1996, quando estreou e foi vice-campeã. Desde então, soma uma semifinal, em 2004, e uma queda nas quartas, em 2012. A seleção atual não empolga tanto quanto as gerações anteriores, mas vai tentar surpreender. O meia Soucek, destaque do West Ham na Premier League, é a aposta dos tchecos.

Prováveis escalações:

  • Escócia: Marshall; Hendry, Hanley, Tierney; O’Donnell, McTominay, McGregor, McGinn e Robertson; Dykes e Adams
    Técnico: Steve Clarke
  • República Tcheca: Vaclik; Coufal, Celustka, Kalas, Boril; Soucek, Kral; Masopust, Darida, Jankto; Schick
    Técnico: Jaroslav Silhavy

 

A estreia do melhor do mundo

 

O atual melhor jogador do mundo vai estar em campo nesta segunda-feira. A Polônia, de Lewandowski, encara a Eslováquia em São Petersburgo, na Rússia, pelo Grupo E. Em 2016, a equipe caiu nas quartas de final para o campeão Portugal. Mas o momento da seleção não é dos melhores.

A Polônia trocou de técnico no início do ano. Paulo Sousa, português de 50 anos e ex-Bordeaux e Fiorentina, assumiu o time. Desde então, venceu uma partida em cinco jogos. Em 2020, não venceu as principais seleções: duas derrotas para a Holanda, e um revés e um empate para a Itália.

O artilheiro Lewandowski conversa com o técnico Paulo Sousa na véspera da estreia da Polônia na Euro — Foto: Kacper Pempel/Reuters

Para completar os problemas, os atacantes Milik e Piatek, coadjuvantes de Lewandowski na equipe, são desfalques na Euro. Ambos estão lesionados. Paulo Sousa, no entanto, mantém a confiança no time.

– Milik e Piątek são atacantes que podem jogar ao lado de Lewandowski. Se todos estivessem saudáveis, teríamos um dos melhores ataques. Se estivermos bem concentrados, agressivos sem bola e com bola, graças à qualidade dos jogadores que temos, devemos estar contentes com os três pontos – comentou o português.

Lewandowski é o jogador com mais gols na última temporada, com 53, entre clube e seleção. No entanto, ainda está devendo na Euro. Ele vai para a sua terceira participação. Até agora, marcou dois gols em oito jogos nas edições de 2012 e 2016.

Na Eslováquia, as esperanças estão todas com o capitão e maior nome do futebol do país, Hamsik. Ele teve uma lesão na panturrilha nos dias que antecederam a estreia, mas está confirmado para o jogo desta segunda.

Prováveis escalações:

  • Polônia: Szczesny; Bereszynski, Glik, Bednarek; Jozwiak, Krychowiak, Moder, Puchacz; Klich, Zielinski; Lewandowski
    Técnico: Paulo Sousa
  • Eslováquia: Dubravka; Pekarik, Satka, Skriniar, Hubocan; Kucka, Hromada; Haraslin, Hamsik, Mak; Duda
    Técnico: Stefan Tarkovic

Ge

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Destaques

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, com Rondônia registrando 1.460 casos da doença e 50 mortes, o governo de Marcos Rocha, através da...