Connect with us

Hi, what are you looking for?

Capital

Sema entrega ração à instituição de proteção e defesa animal

Credenciamento prevê realização de ações para doação dos animais resgatados

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) entregou na última sexta-feira, 29, à Associação Protetora de Animais Desamparados “Amigos de Patas”, ração para a alimentação de cerca de 250 animais entre cães e gatos, adultos e filhotes. A instituição é uma das primeiras beneficiadas com o edital, publicado pela Sema, no fim do ano passado, visando dar apoio a estas organizações que resgatam e protegem animais abandonados.

Segundo o secretário da Sema, Alexandro Miranda, o auxílio para a alimentação desses animais, já era uma intenção da secretaria, sob orientação do prefeito Hildon Chaves, que vem buscando meios de implementar ações voltadas à defesa animal e bem-estar.

“Tornamos público o edital em outubro e depois, em novembro, para o credenciamento dessas instituições, numa contrapartida oferecida pelo município, dentro da legislação de bem-estar e proteção animal. Tivemos a habilitação da Amigos de Patas e estamos trabalhando para que outras organizações possam ser capazes de aderir a um futuro edital, e assim, alcançar mais animais”, disse ele.

Clotide Brito, responsável pela Associação “Amigos de Patas”, agradeceu o empenho da secretaria para a realização do edital. Para ela, uma ajuda importante que vai garantir que não falte o alimento, para os animais resgatados. “É um auxílio valioso para darmos continuidade ao trabalho de proteção a esses animais, que são abandonados irresponsavelmente”, comentou.

Alexandro destacou ainda que está sendo criada, na secretaria, uma gerência própria, para trabalhar na implantação do Programa de Bem-Estar e Proteção Animal, e já foi montado o processo para prestação de serviços e atendimentos veterinários, bem como processo para compra de microchip para identificação animal, juntamente com desenvolvimento de sistema de identificação animal (SIA) para criar o banco de dados necessário para o monitoramento dessa população.

COMPROMISSO

Miranda disse ainda que a associação beneficiada deverá, durante todo o período em que receber a alimentação (um ano), executar feiras, ou outras ações, em que possa colocar à disposição dos munícipes, animais que estejam sob sua tutela do abrigo, para doações. “Não queremos apenas alimentar esses animais, queremos apoiar para que eles possam ter um lar e sejam bem cuidados”, enfatizou.

A instituição também deve efetuar a prestação de contas sobre quantitativo de animais presentes, bem como número de animais resgatados e os adotados formando assim o fluxo de entrada e saída dos animais.

Superintendência Municipal de Comunicação – SMC

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...