Connect with us

Hi, what are you looking for?

Brasil

Senadores defendem investigação sobre envio de sementes a brasileiros

As autoridades sanitárias do Brasil e da China precisam investigar a origem do envio gratuito e não solicitado de pacotes com sementes ao Brasil. A conclusão é dos senadores Plínio Valério (PSDB-AM) e Alvaro Dias (Podemos-PR), após estudo do Ministério da Agricultura avaliar que as sementes recebidas por brasileiros contêm pragas que não existem no Brasil.

Em setembro, por exemplo, pacotes foram entregues a moradores de Santa Catarina junto a compras realizadas pela internet, como um brinde. Os pacotes, supostamente vindos da China, descreviam o conteúdo como joias, mas, na verdade, eram sementes, que já chegaram pelos Correios a oito estados brasileiros.

O recebimento de sementes pela população também foi registrado nos Estados Unidos, no Canadá e no Reino Unido, entre outros países, sem que haja uma explicação definitiva. Suspeita-se da ocorrência de “brushing”, prática que melhora a reputação de lojas e produtos on-line com avaliações falsas, mas que exige o envio de encomendas para legitimar os pedidos. O governo chinês nega que os pacotes sejam enviados daquele país.

“Uma questão essencial segue sem resposta: qual era o objetivo de quem enviou essas sementes ao Brasil? Será que queriam prejudicar a nossa agricultura?”, questionou Alvaro Dias nesta sexta-feira (27) em publicação no Twitter.

Nessa mesma rede social, Plínio Valério defendeu a investigação do fenômeno. Na avaliação do senador, a apuração deve envolver as autoridades sanitárias do Brasil e da China. Ele teme que o envio das sementes possa trazer prejuízos ao agronegócio brasileiro.

— Semente comprada inexistente no Brasil, principalmente vinda da Ásia, e particularmente vinda da China, já é suspeita. Eu acho que o Ministério da Agricultura está fazendo um bom trabalho. Tem que realmente alertar, alerta máximo, e investigar. Eu tenho que ver o que nós, enquanto legisladores, Câmara e Senado, podemos fazer, porque essa coisa é muito séria. O agronegócio é o carro-chefe do Brasil. Imagina se prejudicasse o nosso agronegócio, como seria? O agronegócio sustenta a balança comercial do país. Eu acho que é uma denúncia séria, seriíssima. Aliás, não é denúncia, é comprovação. Temos que ver o que podemos fazer por aqui. Eu vou tentar saber com a assessoria jurídica, com os assessores, o que pode ser feito. Algo tem que ser feito e e de forma urgente — afirmou Plínio Valério em entrevista à Agência Senado.

Análise das sementes

Até o momento, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) analisou 36 amostras de pacotes de sementes não solicitadas que chegaram via Correios na casa de brasileiros.

As análises — realizadas pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás (LFDA-GO), referência em sanidade vegetal — indicam que parte das amostras contém a presença de mais de uma praga em seu conteúdo. No total, 47% das amostras já analisadas apresentaram risco fitossanitário ao país.

Após avaliação de risco fitossanitário, realizada pela área técnica do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas do Mapa, foi identificado que uma amostra continha a espécie Myosoton aquaticum, praga ausente no Brasil e com potencial para ser considerada quarentenária, ou seja, com risco de estabelecimento no país e de causar danos fitossanitários. Essa espécie apresenta resistência a herbicidas, o que torna seu controle difícil. A introdução dessa planta daninha no país pode ter impacto econômico negativo, avalia o Mapa.

Em quatro amostras foram identificadas uma espécie quarentenária — a Descurainia sophia — considerada como planta daninha nos Estados Unidos e Canadá, além de planta invasora no México, no Japão, no Chile e na Austrália. Já a Myosoton aquaticum é considerada daninha nos campos de trigo da China.

Outras 15 amostras continham gêneros que têm espécies quarentenárias ou espécies com potencial quarentenário, como sementes de Cuscuta, Brassica, Chenopodium, Amaranthus e dos fungos Cladosporium, Alternaria, Fusarium e Bipolaris.

Fonte: Agência Senado

 

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...