Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Capital

Servidores são investigados por venda de cascalho e pedra brita da prefeitura de Porto Velho

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Combate ao Crime Organizado – DRACO 1, com o apoio de outras unidades do Departamento de Estratégia e Inteligência da Polícia Civil – DEI, Departamento de Polícia Especializada – DPE e da Gerência de Administração e Finanças – GAF, deflagrou na manhã de quinta – feira (25) a fase ostensiva da “Operação Basalto”, consistente no cumprimento de 20 (vinte) medidas cautelares de busca e apreensão.

A ação é resultado da investigação materializada no Inquérito Policial de nº 008/2021-DRACO, cujo objetivo é identificar os integrantes de uma associação criminosa formada por servidores públicos lotados na Secretaria de Obras – SEMOB, da Prefeitura Municipal de Porto Velho – RO, os quais estavam comercializando insumos (cascalho, pedra brita, bota-fora), utilizados na correção e asfaltamento de vias urbanas, além de utilizarem as máquinas públicas para prestação de serviços a particulares, cobrando valores por essas atividades.

No curso do Inquérito policial foram identificadas algumas lojas de materiais de construção e diversos particulares que adquiriam esses insumos desviados e comercializados, bem como contratavam os “serviços” prestados pelos investigados, os quais também responderão pelos crimes praticados.

As investigações foi constataram que os investigados recebiam os valores relativos à venda dos insumos por meio de pix e até mesmo por máquina de cartão, já que alguns servidores chegaram ao cúmulo de dispor de máquina para essa forma de pagamento.

No dia de hoje estão sendo realizadas buscas nas residências dos investigados e na Secretaria de Obras-SEMOB, visando robustecer as provas constantes do inquérito e identificar outros servidores que eventualmente façam parte do esquema criminoso, bem assim visa cessar a prática dos crimes.

A operação contou com o apoio de 77 (setenta e sete) Policiais Civis, já que até o presente momento foram identificados um total de 19 (dezenove) investigados.

O NOME DA OPERAÇÃO
O nome da operação, BASALTO, foi inspirado nas espécies e finalidades dos insumos que eram desviados e comercializados pelos investigados.

PC

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Destaques

Em 13 de setembro de 1943, foi criado o Território Federal do Guaporé, pelo então presidente do Brasil, Getúlio Vargas. A política do Estado...